Quarta-feira, 3 Setembro 2014  01:56:51

Motoristas e cobradores da Athenas fazem paralisação

  • Escrito por  Luiz Felipe Cordeiro
Funcionários da Athenas Paulista em frente ao Sindicato após assembleia ocorrida na tarde de ontem, que rejeitou proposta da empresa. Funcionários da Athenas Paulista em frente ao Sindicato após assembleia ocorrida na tarde de ontem, que rejeitou proposta da empresa. (Foto:Luiz Felipe Cordeiro)

Motoristas, cobradores e mecânicos da empresa Athenas Paulista marcaram para a manhã desta terça-feira, 24, a paralisação de ônibus em São Carlos. O ato deve ocorrer entre às 5h e as 9h.

 

Segundo o advogado do Sindicato dos Empregados em Transporte R.U.F.I.S de São Carlos, Amador Perez Bandeira, a paralisação foi decidida na última sexta-feira e confirmada na tarde de ontem, após votação da assembleia de trabalhadores rejeitar a contraproposta da empresa a respeito de reajuste salarial: 99 votaram contra a proposta da empresa e 56 a favor.

Segundo o advogado, o sindicato representa entre 370 e 400 trabalhadores, entre motoristas, cobradores e mecânicos.

Bandeira explica que a proposta dos trabalhadores é a de reajuste imediato de 10%: “A proposta da empresa foi de que fosse pago 6% agora, retroativo a 1º de novembro. Mas a diferença salarial será paga somente em fevereiro, e somente em maio seria pago mais 4%. Os trabalhadores já querem os 10% já”, salientou.

Ele afirma que ainda existe a possibilidade de a paralisação não ocorrer: “Nós vamos nos reunir um pouco antes, na porta da garagem 2, próxima à polícia rodoviária. Se a empresa chegar com a proposta aceita, a paralisação estará suspensa”.

No caso de a empresa não apresentar a proposta, ele explica que a paralisação vai acontecer, e após quatro horas todos retornarão ao trabalho e as negociações continuarão: “Uma outra paralisação poderá acontecer na semana que vem, um novo protesto”, aponta.

Segundo ele, os motoristas e cobradores são livres para aderir ou não à paralisação: “Os que quiserem ir trabalhar não vão ser impedidos, não vão sofrer nenhum tipo de pressão”.

Ele salienta que a diretoria do Sindicato pediu que não fosse feita uma greve contínua: “Isso prejudica muito a população, então queremos com essa paralisação de quatro horas é chamar a atenção. Caso isso não resolva, pode ser que uma paralisação por prazo indeterminado ocorra. Mas essa decisão é da assembleia”.

O advogado diz ainda que a questão salarial não é o único aspecto das reivindicações: “Muitos receberam atrasado o 13º, outros ainda não receberam. Já no acordo do ano passado a questão do Fundo de Garantia já foi levantado, e a empresa se comprometeu que a partir de agosto deste ano isso já estaria regularizado, o que não aconteceu. A situação vem se agravando cada vez mais”.

 

OUTRO LADO - Em nota, a empresa Athenas Paulista informou que propôs um aumento de 6% retroativo à primeiro de novembro, e mais 4% a partir de março. Além de ter aumentado em 33% o ticket alimentação, que passou de R$ 300 para R$ 400.

Avalie este item
(0 votos)

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

St. Germain
Posto das Bandeiras
Magrão Auto Centro
Yamaha
Nossa Casa Auto Elétrico

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.