Sábado, 25 Março 2017  02:37:44

Em jogo movimentado, Palmeiras perde para a Raposa em BH

  • Escrito por  Portal CBF
Cristaldo empata com 19 segundos em campo, mas Arrascaeta decreta vitória no fim e comemora com Marquinhos Cristaldo empata com 19 segundos em campo, mas Arrascaeta decreta vitória no fim e comemora com Marquinhos (Foto:Portal CBF)

No reencontro do técnico do Palmeiras, Marcelo Oliveira, com seu ex-time, o Cruzeiro se deu melhor, e a camisa amarela com que jogou o Verdão parece não ter dado sorte. Na tarde deste domingo, a equipe paulista foi derrotada pela Raposa por 2 a 1, no Mineirão, em partida válida pela 17ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Alisson abriu o placar para o time celeste no início do jogo, Cristaldo empatou e Arrascaeta garantiu a vitória mineira no final.

O Palmeiras usou a cor amarela para comemorar os 50 anos em que representou a Seleção Brasileira na inauguração do Mineirão, em 7 de setembro de 1965, quando venceu o Uruguai por 3 a 0 em amistoso, mas não conseguiu repetir o triunfo. Com o resultado negativo, o Verdão continua com 28 pontos na tabela, enquanto o Cruzeiro está com 21 somados e se afastou da zona de rebaixamento.

Pela 18ª rodada, o Palmeiras tem compromisso marcado com o lanterna Coritiba no Couto Pereira, às 19h30 (de Brasília) da próxima quarta-feira. Já o Cruzeiro visita o Joinville na Arena, às 21 horas (de Brasília) da quinta-feira. Em primeiro tempo polêmico, Cruzeiro marca no início e perde pênalti nos acréscimos

A Raposa precisou de apenas quatro minutos de bola rolando para abrir o placar. Vinícius Araújo roubou bola, invadiu a área pelo lado direito, passou por Egídio, Leandro Almeida e, na hora do chute, Fernando Prass fechou a primeira trave. O camisa 39 viu Alisson na cara do gol e rolou para o companheiro finalizar. O arqueiro alviverde ainda tentou defender, mas a bola já havia passado da linha da meta.

A equipe celeste pressionava e, aos 15 minutos, a partida teve seu primeiro lance polêmico. Marinho entrou na área, dividiu com Egídio e acabou no chão. Porém, o árbitro Wilton Pereira Sampaio não viu irregularidade e mandou o jogo seguir.

O Verdão conseguiu levar perigo apenas com 30 jogados. Em ataque rápido, a defesa adversária não se entendeu, Fábio não conseguiu segurar a bola, e Robinho ficou com a sobra, mas estava sem ângulo no momento do chute.

Os donos da casa viram o Palmeiras crescer e não deixaram por menos. Aos 32, Vinícius Araújo lançou Marinho na direita, e o atacante deu passe longo para Henrique, que arriscou da entrada da área. Atento, Fernando Prass fez boa defesa espalmando para escanteio.

O Cruzeiro voltou a reclamar da arbitragem e pedir pênalti aos 44 minutos, quando Vinícius Araújo entrou na área, mas não passou por Leandro Almeida. Wilton Pereira Sampaio, porém, considerou o lance como normal.

Após as duas polêmicos, o juiz sinalizou a marcação de uma penalidade máxima aos 48, em cruzamento de Marinho que tocou no braço de Victor Ramos. Entretanto, o Cruzeiro não soube aproveitar a oportunidade. O próprio atacante fez a cobrança com paradinha, no canto inferior esquerdo do gol, e o chute foi defendido pelo goleiro palmeirense.

O início do segundo tempo foi de emoções. Logo aos três minutos, os mineiros levaram perigo. Alisson invadiu a área e chutou já desequilibrado. Fernando Prass conseguiu espalmar, e o rebote ficou com Vinícius Araújo, que estava impedido. Na sequência, foi a vez dos paulistas ameaçarem. Em cruzamento, Leandro Almeida subiu mais alto que a defesa e cabeceou bem para ótima defesa de Fábio.

O time celeste teve três boas chances perto dos 15 minutos, mas não soube aproveitá-las. Na primeira, Alisson cobrou levantando bola, e Léo apareceu para cabecear para fora. Depois, Marquinhos finalizou da entrada da área em cima do goleiro alviverde. Na última oportunidade, Henrique recebeu cruzamento e testou para defesa de Fernando Prass.

O Palmeiras respondeu com 23 jogados na etapa complementar. Rafael Marques foi à linha de fundo e cruzou para Dudu, mas o atacante bateu em cima do goleiro alviverde, que defendeu no susto.

O Verdão conseguiu chegar ao empate aos 29 minutos, com Cristaldo, que entrara havia 19 segundos no lugar de Robinho. Em cabeceio de Rafael Marques, a zaga afastou mal, e a bola sobrou para o argentino, que apareceu para testar. Fábio ainda tocou na bola, mas ele foi parar no fundo do gol.

A Raposa não perdoou e, aos 36, alcançou a virada. Em boa jogada de Alisson pela esquerda, o meia cruzou, a bola passou pela defesa, e Arrascaeta apareceu para completar e balançar as redes no Mineirão.

Os visitantes pressionaram nos minutos finais em busca do gol de empate, mas sem sucesso. Aos 39, Cristaldo ficou com sobra, dominou no peito e chutou por cima da meta celeste. Na sequência, o argentino ajeitou para Alecsandro, que cabeceou para boa defesa de Fábio.

 

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2 X 1 PALMEIRAS

 

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 9 de agosto de 2015, domingo

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)

Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (GO)

 

Cartões amarelos: Willians (Cruzeiro), Vinícius Araújo (Cruzeiro), Victor Ramos (Palmeiras), Manoel (Cruzeiro), Lucas (Palmeiras), Fabrício (Cruzeiro), Egídio (Palmeiras)

 

Gols:

 

CRUZEIRO: Alisson, aos 4min do 1º tempo e Arrascaeta, aos 36min do 2º tempo

 

PALMEIRAS: Cristaldo, aos 29min do 2º tempo

 

CRUZEIRO: Fábio; Léo, Manoel, Paulo André e Mena (Eurico); Willians, Fabrício, Henrique, Alisson e Marinho (Marquinhos); Vinícius Araújo (De Arrascaeta)

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

 

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Leandro Almeida e Egídio; Amaral (Alecsandro), Arouca e Robinho (Cristaldo); Rafael Marques, Dudu e Leandro Pereira (Cleiton Xavier)

Técnico: Marcelo Oliveira

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Whatsapp
CMC

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.