Terça-feira, 26 Setembro 2017  00:22:29

IPVA de São Carlos cresce 146% em dez anos

  • Escrito por  Marco Rogério
Veículos pelas ruas de São Carlos: imposto sobre propriedade resulta em R$ 46 milhões de arrecadação Veículos pelas ruas de São Carlos: imposto sobre propriedade resulta em R$ 46 milhões de arrecadação (Foto: Jean Guilherme)

O volume de repasses oriundos do pagamento de IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor) feitos pela Fazenda Paulista ao Município de São Carlos cresceu 146,78% nos últimos dez anos. Em 2007, o Palácio dos Bandeirantes depositou nos cofres públicos de São Carlos R$ 18.542.583,20 como a cota que cabe ao município por este imposto. Em 2016, este montante saltou para R$  45.758.750,98. 

O IPVA é um imposto que é pago ao governo do Estado. Após recolher o tributo, a fazenda estadual repassa ao município 50% de tudo o que é arrecadado naquela unidade do Estado. Este imposto é cobrado de quem é proprietário de automóvel, caminhonete, caminhão, utilitário, jipe, motocicleta ou motoneta. 

Observando os números podemos notar que eles saltam ano a ano. Em 2008 o repasse foi de R$ 18.542.583,20. No ano seguinte este valor avançou para R$ 21.390.054,10. Em 2009, o repasse foi de R$ 24.562.392,08. O repasse cresceu quase R$ 2 milhões em 2010, quando o governo estadual repassou R$ 26.471.6965,96. Em 2011 outro crescimento importante. Houve um avanço de mais de R$ 4 milhões, com São Carlos recebendo R$ 30.763.623,33. 

O crescimento continua em ritmo acelerado no ano de 2012, quando o IPVA resulta em R$ 34.512.617,70 para os cofres municipais. O avanço em 2013 foi de quase R$ 3 milhões, com o IPVA rendendo R$ 37.346.210,17. Em 2014 o repasse saltou para R$ 41.512.203,44. O volume de repasses chega a R$ 43.918.623,14. Finalmente, em 2016, o volume de tributo recebido pelo município foi de  R$  45.758.750,98.

O professor da USP, especialista em trânsito e secretário municipal de Transporte e Trânsito de São Carlos, Antonio Coca Pinto Ferraz, afirma que a escalada da arrecadação do IPVA está diretamente ligada ao crescimento da população da cidade e também ao fato de São Carlos ser uma cidade bastante desenvolvida. 

“São Carlos tem a maior frota da região, com 171.988 veículos. A média da cidade é de 71 veículos para cada 100 habitantes, ou seja, é um padrão japonês e maior que o nível de França e Alemanha, onde existem 60 carros para cada 100 habitantes”, ressalta ele. Por outro lado, Coca explica que este volume de veículos aumenta o número de acidentes e também os pontos de congestionamento. “Para combater estes problemas temos que atuar com engenharia, educação e fiscalização, buscando reduzir o número de acidentes e também os pontos de estrangulamento  do tráfego”, completa ele. 

O economista Paulo Cereda enfatizou que o avanço da frota de São Carlos está diretamente ligado ao aumento da população e  também à política governamentais de redução de IPI (Imposto sobre Produto industrializado) que incentivou muita gente a comprar um automóvel ou uma motocicleta. “O número de carros e outros veículos emplacados em São Carlos avançou muito nos últimos anos e explica o salto que o IPVA teve nos últimos anos”. 

REGIÃO – Para se ter uma ideia do potencial de São Carlos, a frota de veículos de Araraquara é de 171.139 veículos e de Rio Claro é de 160.011 veículos.  

Na “Morada do Sol”, a arrecadação de IPVA saltou 155,77%. Ela era de R$ 18.129.399,59 em 2007 e saltou para R$ 46.369.244,30 em 2016. 

Em Rio Claro, em 2007, a cidade recebeu R$ 16.372.899,08 da fazenda estadual como repasse de IPVA. Em 2016 este valor cresceu para R$ 37.347.927,80. O aumento foi de 128,10%. 

 

AS FROTAS DA REGIÃO 

 

São Carlos – 171.988 veículos

Araraquara 171.139 veículos

Rio Claro 160.011 veículos 

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Bogas
Atlântica
Anacã

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.