Terça-feira, 21 Novembro 2017  17:39:33

Contra reformas trabalhistas, servidores da UFSCar entram em greve

  • Escrito por  Fábio Taconelli

Os servidores técnico-administrativos da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) entraram em greve ontem, 13. A aprovação do movimento aconteceu em uma assembleia na quarta-feira, 8. De acordo com Antônio Donizetti da Silva, da coordenação do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-administrativos (Sintufscar) 70% dos 1,2 mil funcionários aderiram ao movimento.

“Nos colocamos contra todas as reformas: a trabalhista, a previdenciária, contra a lei de terceirização e a PEC dos gastos, mas o eixo da nossa greve é que o governo Temer anuncia a destruição da carreira de técnico-administrativo do serviço público. Ele quer apresentar uma proposta que acaba com a nossa carreira”, destacou.

Segundo Silva, a Biblioteca Comunitária (BCo) da UFSCar trabalha em esquema de plantão. “Fazemos assembleias diárias, com passagens por todos os setores da universidade, dialogando e mostrando a precarização do serviço público promovida pelo atual governo”, disse. Os servidores protestam contra o aumento da contribuição previdenciária de 11% para 14% e das reestruturações no plano de carreira dos servidores.

A paralisação, segundo Silva, é por tempo indeterminado. “Estaremos, nos próximos dias, levando a Universidade à Praça, dialogando e mostrando os motivos da greve”, comentou.

Segundo a UFSCar, o funcionamento do Restaurante Universitário (RU) não foi comprometido, uma vez que a maior parte do trabalho é realizado por terceirizados.

Diálogo

Na última sexta-feira, servidores técnico-administrativos da UFSCar se reuniram em assembleia no saguão da Reitoria do Campus São Carlos para tratar sobre o movimento grevista. A reitora Wanda Hoffmann explicou que, como servidora pública federal e atualmente ocupando a função de Reitora tem como missão manter a Universidade em funcionamento, nas melhores condições possíveis. “Como reitora vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para encontrar a harmonia entre as várias categorias que compõem a comunidade universitária, principalmente, em momentos como esse, de greve. E tudo o que precisar ser decidido no andamento do movimento que está sendo iniciado agora será discutido democraticamente com todos vocês. A reitoria estará sempre de portas abertas para dialogar”, afirmou aos servidores técnico-administrativos.

Membro do Comando de Greve, a servidora Vânia Helena Gonçalves disse que a posição da reitoria é motivo de tranquilidade. “Nós teremos assembleias diárias e tudo que possa ter desdobramentos aqui na UFSCar e também nacionalmente será debatido. Então, essa posição da Reitora é muito importante. Saber que as decisões serão tomadas a partir de negociações em conjunto dá mais uma tranquilidade para a categoria”, concluiu Gonçalves. (com informações do Diário da Reitoria)

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Prefeitura Dengue v1
Anacã
Prefeitura Dengue v3

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.