Quinta-feira, 19 Julho 2018  17:30:41

Campanha alerta sobre a hanseníase

A Prefeitura de Itirapina, por meio da Secretaria de Saúde, deu início a Campanha “Janeiro Roxo” que mobiliza a população contra a hanseníase, com o intuito de promover o diagnóstico e os tratamentos corretos da doença.

A campanha também é para difundir informações e desfazer preconceitos que prejudicam o diagnóstico preventivo da hanseníase. “O objetivo é alertar a sociedade civil sobre os sinais e sintomas da hanseníase e incentivar a procura pelos serviços de saúde; mobilizar os profissionais de saúde quanto à busca ativa de casos novos e exame de contatos, visando interromper a cadeia de transmissão de forma precoce e oportuna”, disse Vania Maria Aguirra, responsável pela Atenção Básica.

As pessoas interessadas em saber mais sobre o “Janeiro Roxo” podem procurar uma das unidade de saúde de Itirapina, seja nos bairros ou no Centro.

Hanseníase Tem Cura

A hanseníase é uma doença infecciosa, contagiosa, causada pelo bacilo de Hansen (Mycobacterium leprae). Não é hereditária. A transmissão se dá entre pessoas. Uma pessoa doente, estando sem tratamento, elimina o bacilo pelas vias respiratórias (secreções nasais, tosses, espirros), podendo assim transmiti-lo para outras pessoas suscetíveis.

O bacilo de Hansen tem capacidade de infectar grande número de pessoas, mas poucas pessoas adoecem porque a maioria tem capacidade de se defender contra o bacilo. O contato direto e prolongado com a pessoa doente em ambiente fechado, com pouca ventilação e ausência de luz solar, aumenta a chance da pessoa se infectar. A sua evolução apresenta múltiplas manifestações clínicas e se exterioriza, principalmente por lesões dos nervos periféricos e lesões cutâneas. Assim que a pessoa doente começa o tratamento deixa de transmitir a doença. Manchas brancas ou avermelhadas na pele com perda de sensibilidade são sinais da hanseníase. Quanto mais cedo o diagnóstico, mais rápida é a cura.

Para alertar a população sobre a necessidade do diagnóstico precoce da hanseníase, o enfrentamento do estigma e a discriminação, a Secretaria da Saúde realiza neste mês diferentes ações de promoção e prevenção à doença e atividades como palestras, rodas de conversa nas Unidades Básicas de Saúde, exames dermatoneurológicos, busca ativa de casos novos e capacitação de líderes comunitários, através de palestras na Penitenciária I, Clubes de Idosos e Empresas Privadas. As atividades serão desenvolvidas pela equipe da Vigilância Epidemiológica.

Tratamento Gratuito

O tratamento para hanseníase é gratuito e oferecido na rede básica do Sistema Único de Saúde (SUS).

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.