Domingo, 19 Agosto 2018  18:48:30

AS TRÊS MARIAS: “Não acreditava em gravidez”, diz mãe de trigêmeos

  • Escrito por  FÁBIO TACONELLI

Agora, a família necessita da ajuda do são-carlense, uma vez que o pai das crianças está desempregado; ele calcula gasto de 500 fraldas/mês

 

Maria Ivoneide de Souza tem 42 anos. A dona de casa teve trigêmeos na noite de quinta-feira, na Maternidade Francisca Cintra Silva, em São Carlos. As ‘três Marias’, como ficaram conhecidos os bebês – Maria Lorena, Maria Aparecida e Maria Cyntia – nasceram de 34 semanas e passam bem, de acordo com o hospital. Hoje, a família, que mora no Residencial Eduardo Abdelnur, conta com o gesto solidário do são-carlense para abastecer a casa de fraldas, uma vez que o marido dela está desempregado.

 

O Primeira Página esteve na maternidade para visitar e ouvir a história de Maria Ivoneide. Mãe de um garoto de 4 anos, o desejo dela e do esposo era um segundo filho para fazer companhia ao primogênito. “Ele sempre pedia um irmãozinho”, conta Maria Ivoneide.

No ano passado, em abril, Maria Ivoneide ficou grávida, mas perdeu o bebê. Depois disso, a dona de casa tornou a ficar grávida, mas ficou baqueada com a notícia do médico. Antes, porém, pensou que em vez de uma gravidez estava com um câncer. “No início eu achava que era uma doença, não acreditava em uma gravidez. Eu pedi para o meu marido passar na farmácia e comprar o teste, o resultado deu duvidoso. Eu fui ao posto, pediram para fazer exames, eu fiz. Conversei com o médico e ele perguntou se tinha jeito de fazer um ultrassom. O médico falou: espera, tem alguma coisa errada aqui. Na hora que ele falou isso, eu pensei, pronto, estou com câncer. Então, ele [o médico] falou: pai, é gêmeos. Depois falou de novo, espera que tem uma coisa errada aqui, é trigêmeos”, explicou a mãe.

Laqueadura

Agora, mãe de quatro filhos, Maria Ivoneide passou um por cirurgia de laqueadura. “Chega, né. Já está bom”, disse aos risos. A médica Cyntia de Campos Pereira Lopes, que foi homenageada por Maria Ivoneide – uma das filhas se chama Maria Cyntia – diz que a gravidez de trigêmeos é rara. “Em 20 anos, é a segunda vez que tenho conhecimento aqui [na Maternidade]. “Acontece uma em cada 100 mil nascimentos”, resumiu.

“Na idade dela é mais raro, ainda mais sem tratamento. Os bebês vieram naturalmente e precisam de um cuidado triplicado”, afirmou.  A médica ginecologista e obstetra afirma que os bebês têm peso variando de 1,7 kg a 1,9 kg, daí a necessidade de cuidados redobrados.

Manoel Santana Braz Pereira trabalhava como pedreiro em Bauru quando foi informado da gravidez de risco. Ele abandonou o emprego para se dedicar exclusivamente ao cuidado da esposa. “Vai ser um pouco duro, mas a gente consegue. Com perseverança e coragem para trabalhar a gente consegue tudo o que a gente quer. Para o começo, já são quase 500 fraldas por mês; leite são 120 litros”, calculou.

A família não rejeita a ajuda da população. Quem quiser doar fraldas, a família mora na rua Vereador Lídio Migliati, a antiga rua 5 do Residencial Eduardo Abdelnur, número 82. O telefone do pedreiro Manoel é: 99789 – 2311.

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.