Segunda-feira, 20 Agosto 2018  11:08:35
Erro
  • Erro ao carregar componente: com_content, 1

Avenida Sallum deve se tornar mão única, segundo Prefeitura

  • Escrito por  FÁBIO TACONELLI

Com uma adesão baixíssima – apenas três comerciantes – aconteceu, na última terça-feira, 15, no Salão de Festas da Igreja Santo Antônio, uma segunda reunião para debater mudanças no trânsito da Vila Prado. O primeiro encontro aconteceu no dia 20 de abril, véspera do feriado de Tiradentes, data em que o comércio abriu as portas em horário especial. As entidades que representam a categoria sugeriram nova data para atrair os empresários, o que não aconteceu. “Fizemos a nossa parte ao convocarmos os representantes do comércio”, alegou o presidente do Sincomércio, Paulo Gullo.

Dentre os assuntos discutidos, o que chamou a atenção foi a afirmação do diretor da Secretaria de Trânsito, Paulo Sérgio Luciano. Ele confirmou que a tendência é transformar a Avenida Sallum em mão única de direção. “Moradores são a favor das mudanças, no entanto, há algumas restrições de comerciantes. As implementações das mudanças, é lógico, dependem de um consenso”, afirmou.

De acordo com a Prefeitura, em eventual mudança, o fluxo da Avenida Sallum seguiria do Colégio Diocesano ao Ambulatório Médico de Especialidades (AME).

Opiniões

O vereador Gustavo Pozzi (PR) disse que uma segunda oportunidade de discussão sobre o trânsito da Vila Prado foi concedida. “Há a necessidade de mudanças no trânsito da Vila Prado. Eu sigo a filosofia: quem não concorda com as mudanças, precisa vir ao debate. O convite foi feito. Eu estive aqui, algumas pessoas fizeram considerações e quando houver um plano final, não haverá a oportunidade de discussão. O máximo que faremos é apresentar a proposta, mas a população e os comerciantes precisam demonstrar interesse na participação”, explicou.

O presidente do Sincomércio, Paulo Gullo, disse que a entidade não manifestará opinião neste momento sobre eventuais mudanças na Avenida Sallum. “Mas há a necessidade de uma modernização do comércio em vários aspectos”, comentou.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de São Carlos (Acisc), José Fernando Domingues, o Zelão, também lamentou a baixa adesão. O comércio da Grande Vila Prado é composto por mil lojas. “As mudanças são interessantes e vitais para a Vila Prado”, comentou.

 

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.