Domingo, 15 Julho 2018  15:40:04

Jeferson Vieira

O agronegócio brasileiro é um dos mais respeitados por sua capacidade produtiva e tecnológica. O setor registrou crescimento de mais de 7% no ano passado e deve continuar em alta, o que alavanca as oportunidades de negócios, sobretudo atividades empreendedoras.

É neste cenário que a UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) e o Pecege apresentam a Especialização em Agroempreendedorismo. O curso é o primeiro oferecido em parceria entre as instituições.

A Universidade Federal de São Carlos, há cerca de 30 anos, promove ensino, pesquisa e extensão na área agro – seu campus, em Araras, possui um Centro de Ciências Agrárias e cursos de graduação relacionados ao setor. Assim, a parceria entre as instituições nasce fortalecida na área de agronegócios e pautada em disseminar conhecimento que provoca inovação e empreendedorismo, valores do Pecege.

Primeiro curso viabilizado pela cooperação, a Especialização em Agroempreendedorismo é uma pós-graduação Lato sensu, com aulas presenciais e carga de 360 horas-aula. O programa apresentará ferramentas e conceitos voltados a quem já atua ou quer empreender no agronegócio, com destaque para as cadeias do agro que têm potencial de inovação.

“O curso oferecerá ao aluno uma visão holística do negócio para que ele não se aventure em qualquer ideia e saiba como obter dados e gerar informações para diminuir o risco de falência de uma empresa. Outro ponto abordado será o papel e importância da inovação para que a empresa se diferencie no mercado”, afirma a coordenadora e professora do curso Marta Cristina Marjotta-Maistro, do Departamento de Tecnologia Agroindustrial e Socioeconomia Rural (DTAiSeR-Ar) da UFSCar.

Mais informações sobre o curso e inscrições podem ser obtidas pelo site www.cursoagroempreendedorismo.ufscar.br.

Em comemoração ao Dia do Freguês, celebrado em 15 de julho, a ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos) promove a segunda edição da campanha Liquida São Carlos, nos dias 13 e 14 de julho. Todas as lojas do comércio podem participar e aproveitar a ação para alavancar suas vendas no mês de julho.

“Convidamos todos os lojistas para participar e oferecer descontos de até 70%, nos dois dias de campanha. É uma ótima oportunidade para queimar estoque, afinal o consumidor gosta de descontos e certamente aproveitará a promoção”, destaca o presidente da ACISC, José Fernando Domingues.

O presidente informou ainda que as vendas feitas durante a Liquida São Carlos também geram cupons para a campanha do Dia dos Pais. “Os clientes que realizarem suas compras nos dias 13 e 14 de julho, a cada R$ 50,00 têm direito a um cupom para participar do sorteio do Dia dos Pais, que é mais uma grande campanha de realização da ACISC”.

Horário estendido

Para ajudar nas vendas durante a Liquida São Carlos e compensar o horário reduzido de atendimento durante os jogos do Brasil na Copa, o comércio terá horário estendido na próxima sexta-feira (13), na qual as lojas funcionarão das 9h às 22h, e no sábado (14), das 9h às 17h.

Liquida São Carlos - Adesão gratuita para lojistas

Todas as lojas do comércio podem participar da Liquida São Carlos. “A ACISC fica responsável por toda a mídia de divulgação e o lojista que aceitar participar da promoção precisa oferecer descontos especiais durante a campanha e também decorar sua loja e vitrine com as cores da campanha ‘amarelo e preto’”, informou o presidente da ACISC.

Para participar da campanha, o lojista deve entrar em contato com a ACISC pelo telefone (16) 3362-1900 e solicitar a inclusão do nome de sua empresa na lista de lojas participantes da promoção.

O presidente da Câmara Municipal de São Carlos, vereador Julio Cesar, protocolou no Legislativo Municipal um requerimento solicitando informações à Prefeitura sobre a implantação da equoterapia em nossa cidade.

Julio Cesar argumentou que a equoterapia, também chamada de hipoterapia, é um tipo de terapia com cavalos que serve para estimular o desenvolvimento da mente e do corpo. Ela serve para complementar o tratamento de indivíduos com deficiências ou necessidades especiais, como a síndrome de Down, paralisia cerebral, derrame, esclerose múltipla, hiperatividade, autismo, crianças muito agitadas ou com dificuldade de concentração, por exemplo. Para a utilização dessa terapia, é necessário que exista um local específico, pois o cavalo deve ser manso, dócil e bem treinado para que os resultados do tratamento não sejam comprometidos.

“Há um processo tramitando na Prefeitura para tratar especificamente desta questão, porém até o momento não há nenhuma definição. A equoterapia tem sido um procedimento bastante eficaz para auxiliar a todos que necessitam e em nossa cidade precisamos da equoterapia como mais uma ferramenta de tratamento”, disse Julio Cesar.

O presidente da Câmara questionou, por meio do requerimento, se o processo de implantação da equoterapia já está sendo efetivado e, em caso positivo, em qual data a terapia estará disponível para a população.

 

 

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.