Terça-feira, 23 Outubro 2018  19:08:25

“O hábito de ler é importante para o desenvolvimento como seres humanos”, afirmou especialista

  • Escrito por  Siméia Nunes

Seja por prazer, seja para estudar ou para se informar, é fato que a prática da leitura traz muitos benefícios para quem tem o hábito de ler. Tal hábito aperfeiçoa o vocabulário e dinamiza o raciocínio e interpretação. A leitura tem papel fundamental na aprendizagem humana, favorecendo o aprendizado de conteúdos específicos e aprimorando a escrita. Para Maria Silvia Cintra Martins, professora doutora associada do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Carlos, a leitura é importante para o desenvolvimento como seres humanos. “É interessante lembrarmos de um texto clássico de Paulo Freire. O texto chama-se "A importância do ato de ler em três artigos que se completam". Nele o eminente pedagogo refere-se à leitura de mundo e à palavramundo - escrita assim, tudo junto.  É interessante, porque destaca a importância de ler e entender o mundo, e não só as palavras escritas que falam do mundo, ou seja, para nosso desenvolvimento como seres humanos é importante a leitura de mundo, e, junto com ela, a leitura das palavras, em íntima associação. Isso serve para todas as faixas etárias”, destacou.

Para ela, esse ponto de vista é interessante primeiramente para as crianças, pois as palavras escritas só fazem sentido se fornecem o incentivo para quererem aprender, se perceberem algum vínculo com o mundo que as cerca, algum significado maior. “O desenvolvimento cognitivo, por sua vez, só se dá plenamente dentro desse âmbito em que as palavras têm sentido, em que elas se ligam com as problemáticas que o mundo apresenta”, afirmou Maria Silvia.  Se na fase infantil se dá desta maneira, na fase adulta as coisas também se dão de forma semelhante. “Assimilamos aquilo que lemos na medida em que as palavras adquirem relevância para nossos sonhos, para nossas angústias, para os desafios de nossa vida cotidiana. Sem esses componentes, a leitura se torna maçante e por isso mesmo muitos adultos podem acabar se afastando da leitura, por não encontrarem nela o sentido desejado”, disse.

Sobre o aumento do número de leitores no Brasil, Maria Silvia disse que, segundo pesquisas, parece não ter havido aumento significativo de leitores. No entanto, para ela, muitas pesquisas partem de visões preconcebidas a respeito do que seja leitura. “Deste modo, suponho que, partindo-se de outras premissas, podemos ter resultados diferentes. Se postularmos que vivemos hoje numa sociedade eminentemente letrada, que o número de aparelhos celulares no Brasil hoje é maior que o número de aparelhos fixos de telefone, e que é crescente a abrangência e a qualidade da conexão em banda larga, podemos tratar de outra visão de leitura e dizer que a leitura encontra-se em franco crescimento no Brasil. Ainda assim a qualidade (no que tange a conexão em banda larga) de toda forma é muitas vezes precária e desigual, e estamos nesse caso tentando tratar a realidade da leitura de um ponto de vista sociológico, e sem que nos baseemos em pressupostos do que seja o que se convencionou chamar de literatura de qualidade”, finalizou Maria Silvia.

 

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.