Quinta-feira, 24 Maio 2018  06:14:44

Regional Academia do Choro em São Carlos se destaca pelo seu repertório diferenciado

  • Escrito por  SIMÉIA NUNES

Desde 2011, a Academia do Choro de São Carlos vem realizando diversas ações associadas à música brasileira. O regional Academia do Choro traz as famosas rodas de choro, participações em festivais e homenagens à artistas consagrados. O grande diferencial do grupo é priorizar um repertório diferenciado, interpretando composições autorais, choros contemporâneos e clássicos com arranjos ousados.

O grupo, que é formado por Renan Bertho (flauta transversal), Maurício Tagliadelo (violão 7 cordas), Tiago Veltorne (cavaco) e Keila Yonashiro (pandeiro), tem diferentes possibilidades de apresentação e projetos ocasionais e desde 2011 atua em dois formatos: Regional (formação musical específica para apresentações) e Roda (prática musical coletiva e aberta dedicada à performance do choro). Através destas formações são desenvolvidas as seguintes atividades:

 

Shows e apresentações;

Aniversário da Academia do Choro;

Dia do choro;

Roda quinzenal.

Formação do regional Academia do Choro

Renan Moretti Bertho

Flauta Transversal

Nascido na cidade de São Carlos, interior de São Paulo, iniciou seus estudos musicais em 1999 na Banda Marcial do Colégio São Carlos, sob regência do maestro Edson Penteado. Posteriormente estudou flauta transversal com Sérgio Cerri em Rio Claro e atuou na Orquestra da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), sob regência de Ilza Joly, por aproximadamente 8 anos.

Entre 2005 e 2009 realizou o curso de Licenciatura em Música da UFSCar, período no qual intensificou seus estudos no repertório e linguagem do choro e desenvolveu os trabalhos de pesquisa “O ensino-aprendizagem no Maracatu Rochedo de Ouro” e “Chorando com Flauta Doce”. Entre 2009 e 2010 estudou flauta transversal no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí/SP. Apresentou-se em edições do Festival Chorando Sem Parar e Virada Cultural Paulista. Mestre em Música pela Unicamp onde desenvolveu a pesquisa “Performance e Memória nas Rodas de Choro de São Carlos” (projeto financiado pela FAPESP). Atualmente é doutorando em Música também pela Unicamp e integrante do Coletivo Academia do Choro.

Tiago Veltrone

Cavaco

Natural de São Carlos (SP), iniciou seus estudos de cavaco com o professor Cleber Rangel em 2000.  Ingressou no Conservatório de Tatuí, em 2004, onde formou-se em Bandolim no Curso de Choro com os professores Altino Toledo e Alexandre Bauab. Atualmente é graduando no curso de Educação Musical na UFSCar.

Como músico , participou, em 2006, do Projeto Jacaré na Argentina,onde se apresentou nas cidades de Paraná, Gualeguay e Gualeguaychú. Em Tatuí foi integrante do Regional Choro Vivo ao lado do professor Pacheco e participou da gravação do cd do grupo como bandolinista. Em São Carlos gravou o cd do Grupo Choro em Trio, onde atuava como cavaquinista.

Apresentou-se em eventos importantes como Festival Chora Porto, Chorando sem Parar, Semana do Choro de São Carlos, Semana do Choro em Ribeirão Preto e Semana Seu Geraldo de Música. Atualmente atua como cavaquinista no Regional Academia do Choro.

Maurício Tagliadelo

Violão de Sete cordas

Nascido em São Carlos (SP), iniciou seus estudos em violão erudito com o Professor Edson de Chico. Em 2005 ingressou no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos (Tatuí-SP), onde concluiu o curso de violão popular com o professor Alexandre Bauab Jr.  com  ênfase em música brasileira, choro e samba. Já participou de vários festivais de choro como o Chorando Sem Parar (São Carlos-SP), Choro Porto (Porto Feliz-SP), BrasilInstrumental (Tatuí-SP) e Festival de Choro de Avaré (Avaré-SP).

Lançou seu cd de composições com o grupo Formigueiro com a participação de Nailor Proveta. Participou de oficinas de música com Marco Pereira, Alessandro Penezzi, Isaias e Israel, Toninho Carrasqueira, Zé da Velha e Silvério Pontes. Fez o curso de composição de choro com o Violonista carioca Mauricio Carrilho.

Vem atuando em vários grupos como: Grupo Formigueiro (Tatui), Academia do Choro (São Carlos), Rosa de Samba (São Carlos) entre outros.

Keila Yonashiro

Pandeiro

Natural de Araraquara (SP) iniciou seus estudos musicais em 1997 na Orquestra Experimental da UFSCar, sob a regência de Ilza Joly, onde atuou como percussionista por aproximadamente 15 anos.

É graduada pelo curso de Licenciatura em Música na UFSCar e atuou como percussionista, educadora e regente de projetos como o grupo ReVibra, a Banda Educa e a Orquestra Experiental da UFSCar.

Apresentou-se em edições do Chorando Sem Parar (São Carlos) e da Semana Seu Geraldo de Música (Leme) e participou de oficinas de percussão com Marcus Thadeu em festivais importantes, como o Encontro de Choro de Campinas e o Festival Nacional de Choro (Rio de Janeiro). Atualmente estuda pandeiro com Roberto Amaral.

É educadora musical no Projeto Guri, professora de música da rede municipal de São Carlos e percussionista do Regional Academia do Choro.

 

*Com informações retiradas do site da Academia do Choro

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.