Quarta-feira, 23 Maio 2018  19:01:59

Obras de Rafael Zafalon, artista são-carlense, são destaques em exposições nacionais e internacionais

  • Escrito por  SIMÉIA NUNES

O artista são-carlense Rafael Ruiz Zafalon de Paula, pintor, desenhista e gravador, começou o ano de 2018 com duas importantes exposições, a “Outono Arts Festival” no Estado de São Paulo com a Curadoria de Angela Oliveira e na “Brazilian Art Exhibition” em Viena-Áustria pela Angela Oliveira Arte – Arte para o Mundo. Rafael, que se destaca nacionalmente e, agora, internacionalmente, pelos seus trabalhos que trazem a personalidade marcante do artista, teve seu contato com arte ainda na infância. Incentivado pelo trabalho de sua avó materna, que no passado trabalhou diretamente ligada à organização de eventos em São Paulo junto à diretoria da Galeria Práxis como membro da comissão de montagem da exposição Salvador Dali no Brasil, Zafalon foi influenciado em seu desenvolvimento como artista visual. Desde então, o artista se voltou para o mundo da arte e vem traçando uma trajetória de sucesso.

Para Maria Nascimento, representante como marchand do artista, Rafael é um jovem notável que agarrou todas as oportunidades de aprender e construir um conhecimento, inicialmente como autodidata, que amadureceu muito rapidamente já na adolescência. “Tem uma personalidade marcante e forte determinação, o que faz dele um artista que rompe seus próprios limites sem preocupação com aprovações. O Rafael não faz arte simplesmente, ele traduz o que sente como uma preocupação ao que envolve social e humano”, disse Maria.

Para Maria, que conheceu o artista quando foi expor seu trabalho “ILHA DAS COBRAS” no Museu da USP, Rafael conhece história da Arte como poucos artistas, como estudioso buscou conhecer inúmeras referências e muito cedo pôde construir sua identidade fundamentada em quem ele realmente é apesar de todas as suas influências artísticas. “Quando o conheci a empatia foi instantânea e ele logo também se apresentou como artista e mostrou algumas gravuras suas em seu celular. Não tive dúvidas e logo falei que estava surpresa de seu trabalho ainda não ter chegado na Europa. Ficamos amigos e dali saímos com uma promessa de parceria em Curadoria, pois ele é curador experiente. Meses depois veio o convite para que fosse sua Marchand”, contou.

Como marchand, Maria acredita que sua compreensão e admiração do trabalho dele têm sido fundamental para traduzi-lo e divulga-lo de forma que todos possam se dar conta do talento único e realmente diferenciado que ele representa. Para ela, Rafael é um artista já com maturidade para criar e desenvolver sua arte e o meu papel é mostrar isto quando escrevo sobre ele e seu trabalho. “Como Marchand o mais importante é ter paixão e admiração pelo que vendo e isto torna meu trabalho importante para nós dois. Eu tinha certeza que ele só precisava ser descoberto e fico muito honrada de ter sido a primeira a perceber o incrível potencial internacional dele. Assim que o trabalho dele fosse visto lá fora eu sabia que não passaria despercebido. É uma expressão contemporânea genuína. Se deve ao talento e personalidade de suas obras terem chegado aos olhos das pessoas certas.”, afirmou.

Segundo Maria, Rafael está em uma fase criativa muito interessante e hoje tem colecionadores de suas obras que apostam nele como um nome que vale o investimento. “É muito jovem apesar dos seus 21 anos e tem muito que revelar ainda. Já está programado para participar de eventos internacionais até 2019, então a perspectiva é positiva e real de que ele cada vez mais conquiste outros colecionadores. A versatilidade de sua arte com técnicas diferentes também nos oferece esta visão. Temos muitos projetos em andamento e estarão sendo divulgados ao longo do ano”, finalizou.

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.