Domingo, 21 Janeiro 2018  20:41:18

Ribeirão Preto e região registram alta na arrecadação

  • Escrito por  Da redação

O boletim Termômetro Tributário do CEPER-FUNDACE mostra que a arrecadação de impostos federais no mês de outubro de 2017 foi expressiva para Ribeirão e região, diferentemente do cenário nacional, que registrou queda de 31% na arrecadação (R$ 80,485 bilhões) na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Os valores apontam para aumentos nas arrecadações da maioria dos tributos, mas o mais notório foi a queda de 63,4% na arrecadação do IRPJ.

No estado de São Paulo, o total de impostos federais arrecadados em setembro atingiu a cifra de R$ 33.939 bilhões, valor este 13,8% superior ao observado no mesmo mês de 2016. Todas as rubricas analisadas apresentaram crescimento, IRPJ (12,9%), CSLL (8,4%), IPI (7,6%), PIS/PASEP (6,0%), COFINS (5,2%) e IRRF (4,3%). O total observado arrecadado entre janeiro e outubro de 2017 foi da ordem de R$ 306.753 bilhões, valor 2,6% superior ao observado no mesmo período do ano anterior.

Os municípios da região de Ribeirão Preto registraram, em conjunto, arrecadação total de R$ 507.560 milhões, montante 21,9% superior quando comparado a outubro de 2016, com variações positivas em todas as rubricas, sendo possível notar, particularmente, aumento significativo na arrecadação da COFINS, IPI e PIS/PASEP com 34,7%, 29,0% e 27,7%, respectivamente. A arrecadação total acumulada ao longo do período analisado atingiu R$ 3.889 bilhões, valor este 10,4% superior ao acumulado entre janeiro e outubro de 2016.

Por fim, pode-se observar que o município de Ribeirão Preto apresentou comportamento semelhante do observado na região. A arrecadação atingiu a marca de R$ 251.809 milhões, valor 14,6% superior ao arrecadado em outubro de 2016, com destaque para a COFINS (39,0%), IPI (29,1%) e PIS/PASEP (26,8%). O total de R$ 1.993 bilhões representa um aumento de 9,1% na arrecadação acumulada entre janeiro e outubro de 2017, frente à arrecadação de R$ 1.827 bilhões acumulada ao longo do mesmo período do ano anterior.

País – O relatório divulgado pela Receita Federal apresenta indicadores que ajudam a compreender a considerável queda de 31,0% nos impostos federais em outubro de 2017 em comparação com o mesmo mês do ano anterior. O principal responsável pela queda foi a redução de 63,4% no IRPJ, explicado pela arrecadação extraordinária de 23.144 milhões do Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária (RERCT) ocorrida em outubro de 2016.

Por outro lado, a COFINS e o PIS/PASEP registraram acréscimo real de 14,87% e 13,4%, resultado este que se deveu, principalmente, ao crescimento do volume de vendas (9,25%) em setembro de 2017 em relação a setembro de 2016, ao melhor desempenho das importações e ao maior volume de compensações pelo segmento financeiro.

Análise – Os dados do IBGE ajudam a contextualizar a arrecadação tributária frente ao comportamento da economia brasileira.  O setor de serviços apresentou, em outubro de 2017, um recuo de 0,8% no volume de serviços prestados frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais. Na comparação com outubro de 2016, a contração no volume de serviços prestados é um pouco mais branda: 0,3%.

Ainda segundo o IBGE, em outubro de 2017 a produção industrial apresentou um crescimento marginal de 0,2% em relação ao mês imediatamente anterior, segundo resultado positivo seguido, acumulando um ganho de 0,6% nesse período. No acumulado dos dez meses de 2017, o setor registrou alta de 1,9%.

Entre os 24 ramos pesquisados, 15 deles apresentaram alta em outubro de 2017, sendo que as principais influências positivas vieram dos segmentos de Farmoquímicos e farmacêuticos (20,3%) e Bebidas (4,8%), revertendo os resultados negativos de 19,7% e 0,7%, respectivamente, observados no mês imediatamente anterior.

 

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Atlântica
Bogas

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.