Quarta-feira, 17 Outubro 2018  21:13:07

PIB de São Carlos cresce quase R$ 3 milhões em cinco anos

  • Escrito por  Da redação

O PIB (Produto Interno Bruto) de São Carlos cresceu praticamente R$ 3 milhões entre 2010 e 2014. Neste período, o PIB, segundo a Fundação Seade, era de R$ 6.805.566,31 em 2010 e chegou a R$ 9.796.012,91 em 2015. Neste período, houve a seguinte evolução. Em 2011 o PIB chegou a R$ 7.464.65,78. Em 2012 saltou para R$ 8.166.704,83 e em 2013 avançou para R$ 9.133.309,21.

O produto interno bruto (PIB) representa a soma (em valores monetários) de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região (quer sejam países, estados ou cidades), durante um período determinado (mês, trimestre, ano etc). O PIB é um dos indicadores mais utilizados na macroeconomia com o objetivo de quantificar a atividade econômica de uma região.

Na contagem do PIB, considera-se apenas bens e serviços finais, excluindo da conta todos os bens de consumo de intermediário. Isso é feito com o intuito de evitar o problema da dupla contagem, quando valores gerados na cadeia de produção aparecem contados duas vezes na soma do PIB.

O PIB per capita também experimentou um grande salto entre os anos de 2010 e 2014. Em 2010 ele era de R$ 30.687,2 e em 2014 chegou a R$ 42.427,19. Isso significa que um salto de R$ 12 mil. O PIB per capita representa o valor da riqueza anual divindade pela população. Em 2012, o PIB per capita pulou para R$ 33.330,77. Em 2013 este índice chegou a R$ 36l.0996,89 e em 2013 a R$ 39.980,43.   

PRIMEIRO LUGAR – Entre as três principais cidades da Região Central Paulista, São Carlos é o que tem o maior PIB. Rio Claro vem em segundo lugar, com R$ 8,4 bilhões de PIB apurado em 2014. No mesmo ano Araraquara apresentou PIB de R$ 7,9 bilhões.

O economista Luis Fernando Paulillo afirma que São Carlos tem um PIB maior por ter também a economia mais diversificada. Segundo ele, São Carlos possui uma indústria com mais segmentos e também um setor de alta tecnologia, que gera muitos serviços e muitas pequenas empresas de alto valor agregado, isso sem falar no setor aeroviário que avançou e nas áreas de logística e também de comércio.

CAMPEÃO DE EMPREGOS E SALÁRIOS - O setor de serviços é o que mais gera empregos formais, abrigando 48,28% da mão-de-obra local. Além disso, o segmento também é o que paga a melhor média salarial, que chega a R$ 3.637,75. Entre as empresas de serviços destacam-se Latam (manutenção de aeronaves), Serasa Experian (serviços de crédito), Mapfre (segros) Unimed (cuidados médicos), empresas e terceirização de mão-de-obra,  além de vários restaurantes, churrascarias, pizzarias e etc.

Os dados são da Fundação Seade na pesquisa “Perfil dos Municípios Paulistas”, no item que trata de “Emprego e Rendimento”

 

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.