Quarta-feira, 22 Novembro 2017  10:41:51

Importante luta

  • Escrito por  Redação

Ontem, o delegado Fábio Barucke, titular da Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, afirmou que 96 policiais militares suspeitos de participar de um esquema de cobrança de propina a traficantes agiam de forma organizada e mantinham organização hierárquica no 7º Batalhão da Polícia Militar (São Gonçalo). Sessenta e dois policiais foram detidos. 

Em entrevista coletiva, ele foi contundente ao se referir aos agentes acusados. "Extraímos de lá essas laranjas podres para fortalecer ainda mais essa instituição que nos garante paz no dia a dia", disse, e salientou que a maioria dos suspeitos são sargentos e cabos. O preso de patente mais alta é um subtenente. Os acusados agiam de forma organizada e tinham posições definidas na quadrilha. Dentro do batalhão, havia divisão hierárquica e grupos chefiados por líderes do esquema.

"Foi identificada uma organização bem definida de divisão de tarefas. Havia grupo dentro do batalhão, como uma hierarquia. Existia um líder, que tinha uma representação maior dentro da organização criminosa", disse Barucke.

Essa operação é mais um exemplo no País que serve para não desanimarmos por completo. Se quisermos passar o Brasil a limpo, precisamos enfrentar a sujeira institucionalizada. 

 

Avalie este item
(0 votos)

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Prefeitura Dengue v3
Prefeitura Dengue v1
Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.