Terça-feira, 18 Setembro 2018  18:10:08

Natação: Sesi volta atrás e deixa Thiago Pereira sem clube

  • Escrito por  Estadão Conteudo
Thiago era o único nome de peso da equipe masculina do Sesi. Thiago era o único nome de peso da equipe masculina do Sesi. (Foto:Jefferson Bernardes/Vipcomm)

Vinte dias depois de afirmar que "todos os atletas com reais chances em 2016 já tiveram seus contratos renovados por dois anos", o Sesi confirmou, nesta quarta-feira, que na verdade não renovou o contrato com o medalhista olímpico Thiago Pereira. A um ano e meio dos Jogos do Rio/2016, um dos principais atletas do País agora procura clube.

"Como ele (Thiago) foi para os EUA e irá treinar lá, o Sesi conversou com o atleta e ambos decidiram, em comum acordo, romper. Mas somos muito agradecidos pelo tempo que ele passou aqui, ajudando a nossa equipe tanto na formação quanto nas competições. E desejamos ao Thiago toda a sorte em futuras competições e, principalmente, na Olimpíada", explicou o Sesi.

De acordo com a assessoria de imprensa de Thiago Pereira, a decisão do nadador de treinar nos em Los Angeles, nos Estados Unidos, "é incompatível com a política do clube". O Sesi exigia a presença do nadador no Brasil, de forma a poder utilizá-lo como garoto-propaganda do projeto esportivo da entidade.

Em agosto, Thiago perdeu seu treinador, Alberto Pinto da Silva, o Albertinho, para muitos o melhor do País. Ex-comandante do naufragado PRO16, projeto capitaneado por Cesar Cielo, Albertinho assumiu como diretor técnico da seleção masculina e decidiu abandonar a borda da piscina.

O nadador, então, decidiu procurar um treinador nos Estados Unidos. Com apoio da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) e do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Thiago se mudou para Los Angeles, onde trabalha com Jon Urbanchek, ex-técnico de Gustavo Borges.

"Gostaria de agradecer ao Sesi pelos dois anos que tivemos de parceria, foram dois anos bastante produtivos. Eu tenho que elogiar também a instituição como um todo, principalmente pela mistura de escola com esporte, um novo caminho que o país precisa trilhar. Claro que existem os clubes, que também formam, mas acho que o esporte deve estar unido ao ensino, caminhando em conjunto", elogiou Thiago, via assessoria, mostrando que sai amigavelmente do clube.

O nadador era o único nome de peso da equipe masculina do Sesi. A entidade paulista aposta na natação feminina e conta com Ana Marcela Cunha, Etiene Medeiro, Daynara de Paula, Giovanna Diamante e Jessica Cavalheiro, treinadas por Fernando Vanzella, técnico da seleção brasileira.

Recentemente, o Sesi fechou a equipe masculina de luta olímpica, mantendo apenas o time feminino, que conta com Aline Silva, prata no Mundial do ano passado. A entidade ainda mantém equipes de alto rendimento no vôlei feminino, vôlei masculino, judô, polo aquático masculino e triatlo, além de bocha e atletismo paralímpicos.

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.