Quarta-feira, 22 Novembro 2017  14:46:29

Natação: Paratleta busca vaga no Campeonato Brasileiro

  • Escrito por  Marcos Escrivani
Elton durante os treinos. Paratleta está determinado e busca vaga no Brasileiro de Natação. Elton durante os treinos. Paratleta está determinado e busca vaga no Brasileiro de Natação. (Foto:Marcos Escrivani)

São Carlos vai estar presente na fase regional do Circuito Caixa de Natação, que acontece no Parque São Jorge, em São Paulo, nos dias 15, 16 e 17 de maio, através de Elton Joaquim de Souza, 29 anos, que defende a Aquário/LCN/Bianchi Sports.

Orientado por Mitcho Bianchi, Elton vai em busca do índice que irá garantir seu passaporte para o Campeonato Brasileiro, que é composto por três etapas e custeado pela Caixa Econômica Federal.

Mas para tanto, ele terá que superar o índice estipulado para a competição, que é de 1m15s para os 50 metros costas, sua especialidade. Mas Elton ainda nada os 50 metros livre.

Treinando forte, Elton mostra otimismo. “Vou buscar esta marca. Treino para isso e meu trabalho é esse. Então minha meta é o Brasileiro. Depois pensarei em outro objetivo”, disse o nadador.

Trabalhando lado a lado com Elton, Mitcho afirmou que o paratleta tem tudo para atingir a meta e explicou os motivos. “No ano passado, com apenas 4 meses de treino, ele cravou 1m16. Então eu acredito que ele conquiste o índice e vou mais além. O Elton tem tudo para ficar entre os três melhores do Brasil nos 50 metros costas”, disse.

Com relação a 2016 e a presença nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, Mitcho não prometeu nada. “Nosso pensamento é 2015 e Brasileiro. Então vamos fazer o melhor possível nesta temporada”, disse o técnico da Aquário/LCN/Bianchi Sports.

SUPERAÇÃO - A natação surgiu na vida de Elton como exemplo de superação. Natural de Ortigueira/PR, ele nasceu sem deficiência. Mas aos 21 anos, sua vida mudou. Um acidente de trânsito em Ribeirão Preto, no ano de 2007 fez com que tornasse cadeirante. “Fraturei as vértebras do pescoço e fiquei tetraplégico. Eu era garçom naquela época. Apesar de doloroso, recebi a notícia na minha lesão com naturalidade. A vida segue”, refletiu. Durante três meses ficou em coma induzido.

Recuperado, por um tempo ficou parado, até que um amigo convidou para que praticasse halterofilismo em uma academia adaptada em São Carlos. Tornou-se então um atleta profissional e disputou quatro anos torneios, mas defendendo a cidade de Novo Horizonte.

Quando estava no auge de sua carreira, outra tragédia em sua vida. Em 2012, com 26 anos, sofreu outro acidente de trânsito e o ferimento foi justamente em sua vértebra já lesionada. “Fui impedido de levantar pesos”.

A partir daí começou a praticar a natação desde 2013, por Novo Horizonte e em 2015 passou a defender São Carlos. Compete na categoria S4 e tem hoje a 9ª melhor marca do Brasil. “Também estudo e dou sequência à minha vida”, disse, salientando ainda que tem medalhas de ouro nos Jogos Regionais de Penápolis e nos Abertos do Interior de Mogi das Cruzes.

“Para muitos, minha vida é de superação e de exemplo a ser seguido. Mas não creio nisso. Busco apenas viver a vida e ter um dia a dia normal, lutando pelos meus sonhos e torna-los realidade”, finalizou.

PUBLICIDADE

Prefeitura Dengue v3
Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.