Ginástica Artística: Bragança busca conhecimento em São Carlos


Levando em conta os títulos conquistados em 2013, não apenas nos Regionais, Abertos do Interior e no Campeonato Paulista, bem como no Torneio Nacional e Campeonato Sul-Americano, fez com que a equipe de ginástica artística Egos/Objetivo São Carlos se tornasse referência no interior paulista.

A prova disso é que a equipe de Bragança Paulista, comandada pelo técnico Fernando Ferreira passou dois dias em São Carlos. Seis ginastas das categorias infantil e pré-infantil com idade entre 10 e 13 anos realizaram treinos com o time são-carlense.

Ana Júlia Pinheiro, Flávia Oliveira, Larissa Ogawa, Heloisa Dias e as gêmeas Grazieli e Gabrieli Militão foram submetidas a uma extensa relação de atividades físicas e técnicas.

“O Cuffi (Carlos Alberto) comanda uma liga, tem 37 anos de experiência, é técnico da seleção brasileira (pré-infantil), colocou meninas na seleção. Por isso é uma referência. Viemos aqui para aprender técnicas da ginástica e buscar motivação. Em Bragança temos um espaço generoso para a prática da modalidade e não conseguimos os resultados que ele consegue em um espaço bem menor. Então temos que nos espelhar na dedicação e no seu empenho”, reconheceu Fernando Ferreira.

Uma das pequenas visitantes, Ana Júlia Pinheiro se mostrou encantada com a visita de dois dias. Com apenas 10 anos de idade e um de ginástica, garantiu que sonha alto. Tendo como referência a ribeirão-pretana Laís Souza que recentemente sofreu um grave acidente nos EUA, quando se preparava para a disputa dos Jogos Olímpicos de Inverno, Ana Júlia quer ir longe. “Estou aqui para aprender mais e depois treinar forte. Gosto da ginástica, pois é um esporte muito bom. Vou lutar para estar nos Jogos Olímpicos”, prometeu.

 

INTERCÂMBIO

Mostrando humildade, Carlos Alberto Cuffi afirmou que a presença da equipe bragantina em São Carlos é na verdade um intercâmbio, uma troca de informações.

“Não é apenas eles que aprendem. Nós também aprendemos muito. É um gesto salutar de duas equipes de cidades diferentes que buscam crescer na modalidade. Ginástica não é competição. É amizade”, explicou. “Estamos aqui realizando uma atividade conjunta, uma vivência muito importante. Uma nova experiência”, resumiu.

 

 

comments icon 0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *