27 de Maio de 2022

Dólar

Euro

Brasil

Jornal Primeira Página > Notícias > Brasil > Depoentes ligados a governador de Goiás ficam calados

Depoentes ligados a governador de Goiás ficam calados

26/06/2012 18h25 - Atualizado há 10 anos Publicado por: Redação
Depoentes ligados a governador de Goiás ficam calados

Duas pessoas ligadas ao governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), compareceram nesta terça-feira, 26, à CPI que investiga as ligações de Carlinhos Cachoeira com políticos e empresário, mas se recusaram a responder perguntas dos parlamentares.

 

Primeiro a depor na comissão, o ex-funcionário do governo de Goiás Lúcio Fiúza Gouthier compareceu à sessão apenas para informar que se manteria calado.

Amparado por um habeas corpus e acompanhado de uma advogada, Gouthier, que era assessor do governador de Goiás, declarou que usaria seu “direito constitucional de permanecer em silêncio”.

O ex-assessor foi convocado para dar detalhes sobre a venda de um imóvel que pertencia ao governador. Cachoeira passou a morar na casa, onde foi preso em fevereiro, acusado de comandar uma rede de jogos ilegais.

Após Gouthier, foi a vez de Écio Antonio Ribeiro, sócio de empresa em nome da qual a casa vendida por Perillo foi registrada, anunciar que se resguardaria e permaneceria calado.

Ribeiro também está amparado por uma decisão liminar do STF, que o autoriza a permanecer em silêncio.

A comissão ainda ouve o último depoente, o arquiteto Alexandre Milhomen, na expectativa de obter detalhes sobre a casa. Milhomen foi contratado para reformar o imóvel no ano passado.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x