Rosa Weber inocenta Cunha por lavagem de dinheiro

13 de setembro de 2012


A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou nesta quinta-feira, 13, pela absolvição do deputado João Paulo Cunha (PT-SP) do crime de lavagem de dinheiro – crime pelo qual ele já foi condenado pela maioria dos colegas, ao apreciar capítulo anterior -, e condenou Henrique Pizzolato e outros nove réus pela mesma acusação.

 

A ministra analisou o capítulo sobre lavagem de dinheiro da ação penal do chamado mensalão. Ela inocentou ainda Ayanna Tenório e Geiza Dias, acompanhando o revisor do processo, Ricardo Lewandowski.

Em um voto resumido de menos de uma hora, para agilizar o andamento da ação, Rosa Weber não viu o recebimento, por parte de João Paulo Cunha, dos 50 mil reais das agências de Marcos Valério como um crime antecedente que comprovasse que houve lavagem.

Ela condenou, entretanto, Henrique Pizzolato pelo mesmo crime, assim como Valério e seus sócios, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, Simone Vasconcellos, Rogério Tolentino e os ex-dirigentes do Banco Rural Katia Rabello, José Roberto Salgado e Vinícius Samarane.

Eles são acusados pelo Ministério Público Federal pelo crime em função de empréstimos “fictícios”, segundo a denúncia, às agências de Valério e ao PT que serviriam para alimentar o suposto esquema de compra de apoio político ao governo.

comments icon 0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *