3 de Dezembro de 2021

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Airton Garcia assina ordem de serviço para obras no Parque São José

Airton Garcia assina ordem de serviço para obras no Parque São José

Investimento será de R$ 6,4 milhões; vencedora da concorrência tem 240 dias para executar serviço; prazo passa a contar a partir de amanhã

17/10/2021 06h01 - Atualizado há 2 meses Publicado por: Redação
Airton Garcia assina ordem de serviço para obras no Parque São José Fotos: Hever Costa Lima
Reportagem: Hever Costa Lima

O contrato entre Prefeitura e a empresa Datec, que venceu a licitação para a drenagem e pavimentação do Distrito Industrial Parque São José, zona Leste de São Carlos (SP), foi firmado na sexta-feira, 15, com a presença do deputado federal Júnior Bozzella (PSL), no Paço Municipal.

Bozzella foi um grande intermediador nas audiências que já resultaram no convênio entre Estado de São Paulo e a Prefeitura de R$ 10,5 milhões para aplicar na infraestrutura para o combate às enchentes, como ainda intercedeu na conquista de R$ 503.731,43 para a recuperação dos estragos causados pelas fortes chuvas no final de novembro de 2020.

O prefeito Airton Garcia (PSL) agradeceu o apoio do deputado. “O Bozzella é um deputado amigo. Vamos deixar o bairro industrial em ordem, onde tem muitas empresas que geram empregos na cidade”.

“A pavimentação e drenagem do Parque São José é uma reivindicação de mais de 30 anos da sociedade. Foi um esforço coletivo que reuniu a força política da cidade. A Capital da Tecnologia [São Carlos] merece toda a nossa atenção. Tenho certeza que o recurso será aplicado com eficiência, porque o prefeito Airton é um homem público de valor e orgulho para o PSL”.

O custo da obra é de R$ 6.434.635,12 e a empresa tem um prazo de 240 dias para executar o serviço que estará autorizado a partir de segunda-feira. “Caso não haja intercorrências provocadas pelo período das chuvas, acredito que a empresa consegue executar o serviço em 150 dias”, afirmou o secretário de Obras Públicas, João Muller.

“Só na drenagem e construção de galerias fluviais vão consumir 40% do orçamento, perto de R$ 2 milhões. Será feito um emissário que irá captar toda a água do Parque São José e levar ao piscinão (tanque de contenção de água fluvial) do conjunto habitacional CDHU. Isso irá reduzir o volume e velocidade da água que chega ao córrego Gregório que passa pelo Centro da cidade”.

A obra inclui ainda a construção de um emissário que sairá da Avenida Morumbi e vai levar a água da chuva para o tanque de contenção de água fluvial do CDHU, que será aditado ao contrato no valor de R$ 268 mil.

De acordo com o projeto será realizada a pavimentação asfáltica em 40,3 mil metros quadrados (m²); com 8 mil m² de guia e sarjeta; 9 mil m² de canteiro central (grama) e 17 mil m² de passeio público; além de 48 bocas de lobo simples e 22 unidades de bocas de lobo duplas.

A consolidação da infraestrutura do Parque São José é uma batalha antiga do empresariado que compõe a diretoria do CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) da regional de São Carlos. A retomada do projeto, de mais de três décadas, iniciou em 2018 com a construção do piscinão do CDHU, que seria a única maneira de viabilizar a pavimentação do bairro.

Segundo relatou o diretor titular do Ciesp, Emerson Chu, o processo estava travado porque o asfaltamento do Parque São José iria impermeabilizar a região, potencializando a inundação na Baixada do Mercado Municipal e dos comércios, já que a água escoaria direto para lá. “Contudo, a obra do piscinão estava travada na Cetesb que precisaria autorizar a sua realização”.

RECURSOS – Parte dos recursos do Estado recebidos pela Prefeitura de São Carlos (SP) para a ampliação do vão do pontilhão da FEPASA na Rotatória do Cristo de R$ 9,7 milhões será utilizada na instalação da infraestrutura, o que envolve drenagem do solo, construção de rede de água e esgoto, além da pavimentação do Parque São José.

Com isso, a prefeitura redirecionou os gastos da ampliação do vão do pontilhão para o projeto de drenagem do Parque São José que impactará na redução do volume e velocidade das águas pluviais que passam pelo Centro e desembocam na junção dos córregos na Rotatória do Cristo.

“Com esta infraestrutura, iremos resolver o escoamento das águas de chuva que ficam represadas na Rotatória do Cristo. Será uma obra definitiva” afirmou o secretário municipal de Obras Públicas, João Batista Muller.

“O Parque São José é um local importante para a cidade, reúne diversas empresas e oferece vagas de trabalho a muitos são-carlenses. A pavimentação e infraestrutura desse parque industrial é uma reivindicação antiga, porém no nosso primeiro mandato pegamos uma cidade endividada que não tinha como receber recursos porque estava com o nome sujo e, com isso, não tinha as certidões negativas necessárias”, disse Airton Garcia.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x