18 de Setembro de 2020

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Alunos e professores protestam por melhorias na educação

Alunos e professores protestam por melhorias na educação

25 de Março de 2015 às 23:35 Publicado por: Redação
Alunos e professores protestam por melhorias na educação

No final da tarde desta quarta-feira, 25, um protesto reuniu professores, pais e alunos da rede estadual de ensino para cobrar melhorias na Educação do Estado de São Paulo e apoiar a greve dos educadores. Aproximadamente 300 manifestantes se aglomeraram na Praça Coronel Salles e seguiram em passeata pelas ruas do Centro da cidade.

Em toda a região, São Carlos, Ibaté, Dourado e Ribeirão Bonito, 350 professores aderiram a greve cuja principal reivindicação, de acordo com o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), é a valorização profissional, com ênfase da meta 17 do Plano Nacional de Educação, a aceleração nos processos de aposentadoria e a luta contra o fechamento de salas de aula no período noturno; contra o método que do Saresp – avaliação que permite monitorar avanços da educação básica no Estado – e também a favor de uma abertura de cadastro emergencial. “Os professores deflagraram a greve no dia 13 de março, estamos há mais de 10 dias em greve, sem nenhuma contraproposta do Governo. O pior de tudo isso a negação do Governo em negociar com os professores em greve”, destacou o diretor da Apeoesp em São Carlos, Ronaldo Mota. 

Ele destaca que o movimento tem o apoio dos pais e alunos. “Acima de tudo, estamos nesse momento fazendo uma unidade com os estudantes e pais. Esse movimento não é exigindo apenas aumento de salário, mas sim qualidade de ensino, condições de trabalho e acabar com o prejuízo que os estudantes estão tendo pelas péssimas condições de ensino”, ressaltou. 

O corte de R$ 800 milhões na área de educação anunciado no começo do ano pelo Governo do Estado também é lembrado no manifesto. “O corte só vai fazer piorar a Educação. A escola pública é prioridade para esse governo? Estamos dizendo que não”.

“Por isso estamos saindo à rua, chamando os estudantes, os pais, toda a comunidade que considera a educação, de fato, algo importante, para que possa exigir do Governo que cumpra as suas promessas de campanha eleitoral, negociando e valorizando os professores”, apontou Mota. 

Sobre as declarações do governador Geraldo Alckmin (PSDB), afirmando que não existe greve, Mota disse que as manifestações mostram o contrário. “A greve existe, o governador não pode ignorar esse movimento”, disse. 

Durante o ato na Praça Coronel Salles, os vereadores Mauricio Ortega (PSDB) e Lineu Navarro (PT) apareceram. “Esse movimento da rede pública estadual não é só dos professores, mas também dos alunos, isso é muito importante, pois é uma das poucas vezes que vemos os alunos participando da luta. O movimento é justo, uma vez que a Educação no Estado de São Paulo está sucateada”, falou Ortega. 

A mãe de duas alunas, de 10 e 12 anos, da Escola Estadual “Juliano Neto” apoio a greve dos professores. “Os pais precisam entender os professores e apoiar a greve, nós pais temos que lutar por melhores condições de trabalho para os nossos filhos, um futuro melhor e a valorização dos professores”, expôs Jôse Vanessa de Sobral Aguiar.  

Já os alunos protestaram contra a falta de aulas e também pediram melhores condições nas unidades escolares.

REGIÃO – Na última terça-feira, 24, no período da manhã, a cidade de Dourado fez uma manifestação semelhante e, à tarde, Ibaté. De acordo com a Apeoesp, na semana que vem será a vez de Ribeirão Bonito se manifestar em prol dos professores. 

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x