26 de Maio de 2022

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Bebidas e carnes mais caras, mas consumo não cede

Bebidas e carnes mais caras, mas consumo não cede

28/11/2011 21h39 - Atualizado há 10 anos Publicado por: Redação
Bebidas e carnes mais caras, mas consumo não cede

Itens considerados essenciais por alguns consumidores para garantir a comemoração das festas de fim de ano já estão mais caros. De acordo com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), uma das bebidas mais consumidas pelos brasileiros, a cerveja, encareceu 2,26%. O preço do chope quase dobrou, saindo de uma valorização de 0,88% para 1,56%. Já o preço do refrigerante saltou de 0,50% para 0,78%.

No caso da carne, nos açougues pode se verificar aumento nas vendas e no preço. Com alta de 20% no valor, o consumo também não apresentou mudanças drásticas.

Para o economista Adriano Francisco, além da alta demanda por carne, provocada pelas comemorações do fim de ano, o preço sofre várias alterações por causa de fatores externos, como problemas climáticos e pragas nos pastos.

 

Edição Jeferson Vieira

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x