24 de Janeiro de 2021

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > ‘Casa dos Transformers’ prolonga polêmica na cidade

‘Casa dos Transformers’ prolonga polêmica na cidade

Manutenção do projeto que encanta famílias custa R$ 20 mil mensais

11/11/2020 06h55 - Atualizado há 2 meses Publicado por: Redação
‘Casa dos Transformers’ prolonga polêmica na cidade Foto: Reprodução / Redes Sociais

Não conseguindo atender o prazo de 60 dias do Departamento Municipal de Fiscalização, o escultor Jairo Milani postou em sua rede social na noite de segunda-feira (9), o fechamento da ‘Casa dos Transformers’ localizada em sua residência no Jardim Acapulco pelo período de 5 anos. A Prefeitura notificou o escultor em razão de suas obras invadirem o espaço público solicitando uma readequação deste ambiente. “Parei com esta exposição devido à inveja dos diretores da Cultura que me perseguiram e já foram denunciados ao Ministério Público”, afirmou esta postagem (foi apagada).

Milani ratificou que as suas esculturas não inviabilizam qualquer passagem, pois foram construídas nas pontas de sua calçada. O escultor argumentou com autoridades municipais a importância turística de seu projeto que recebe cerca de 2 mil visitantes por mês. Ele chegou a enviar uma carta solicitando uma colaboração de R$ 20 mil mensais para expandir a sua arte em praças ou museus, informando também, o interesse de inúmeros municípios. Na manhã do dia 10 (terça), Milani chegou a desmontar e embrulhar as suas peças com sacos plásticos, sendo que algumas já se encontravam deitadas.

Denúncia

A Prefeitura apresentou à reportagem do Primeira Página, uma série de reclamações de moradores da rua Octávio Binotto (vizinhos de Milani) reclamando da ‘Casa dos Transformers’, em seu Departamento de Ouvidoria. Os reclamantes informaram a existência de produção e comercialização de robôs, o que atrapalha a paz e a harmonia do entorno. Este procedimento foi negado pelo denunciado.

Final Feliz?

Por volta do meio-dia desta terça (10), Milani postou outra foto ao lado do diretor do Departamento Municipal de Artes e Cultura, Carlos Alberto Caromano. O texto informava a abertura de um diálogo e o prolongamento de mais um período de tempo para que todas estas arestas sejam aparadas. A meta da Prefeitura é instalar estas esculturas em praça pública ou autorizar uma exposição no Museu de Ciência e Tecnologia.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x