24 de Outubro de 2020

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Cooperados têm média de faturamento de R$ 678/mês

Cooperados têm média de faturamento de R$ 678/mês

31 de Outubro de 2011 às 21:14 Publicado por: Redação
Cooperados têm média de faturamento de R$ 678/mês

Em São Carlos, há 2 tipos de catadores de lixo, cooperados e autônomos. A “Economia Solidária” é uma cooperativa que atende em média 59 trabalhadores e apresenta algumas regalias que não se apresentam para os coletadores comuns, mas não é unanimidade.

Em média, aqui na cidade nesse ano (de janeiro a setembro) foram produzidas cerca de 130 toneladas de lixo reciclável por mês. Em comparativo, no ano passado eram produzidas aproximadamente 117 toneladas por mês. Desses coletados, em 2011 a média vendida é de 90 toneladas por mês. Já mensalmente em 2010, o vendido respondia por 85 toneladas, o que representava em média 38 mil reais. Em 2011, a verba é em média de 50 mil. Os dados são da cooperativa “Economia Solidária”.

Segundo Reynaldo Sorbille, diretor do departamento de apoio a economia solidária, todos os associados são sócio-proprietários e empreendedores, onde discutem e decidem o rumo da empresa. “Aqui se constrói um fundo, onde são pagos benefícios com 13º, além dos cooperados terem um maior poder de barganha, eliminando, ás vezes, a participação de terceiros (sucateiros) na comercialização”. Com isso, há a possibilidade de vendas diretas para a indústria de material reciclável, o que melhora na negociação.

De acordo com o diretor, a ideia da cooperativa é a de beneficiamento do material reciclável e de seu associado. Ele indica que a cooperativa não visa lucros, apenas sobras, e que o principal objetivo é a melhoria na qualidade de vida dos trabalhadores. Os recursos adquiridos pela cooperativa são igualmente repartidos aos cooperados.

Sorbille acredita que a principal diferença entre um cooperado e um autônomo está na fragilidade do trabalhador perante a quem recebe a coleta. “Além de ser um trabalho sacrificante, os trabalhadores tem um baixo poder de barganha e também são tidos como um problema de saúde pública, pois muitas vezes estocam o material, o que acaba virando criadouros de animais”, relata.

Por fim, a renda média líquida de R$ 678,00 em 2011 para os trabalhadores acaba sendo uma boa margem. Ele finaliza dando a dica. “O autônomo que quiser se filiar entra numa lista de espera, podendo ser chamado em caso de necessidade”, finaliza.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x