Crianças da Educação ficarão sem ovos de Páscoa

14 de abril de 2019


As crianças atendidas pela Rede Municipal de Educação e entidades filantrópicas de São Carlos ficarão sem os já tradicionais ovos de Páscoa. A Prefeitura não tem a obrigação de fornecer o quitute, contudo esse ‘presente’ faz parte de uma tradição entre os prefeitos que governaram São Carlos há quase duas décadas.
Antes mesmo de assumir a Secretaria de Agricultura, Paraná Filho alertava sobre a dificuldade de respeitar prazos licitatórios. Na visão dele, o ex-secretário Deonir Tofolo perdeu o time de lançamento do edital.
Em carta aberta à imprensa, porém, Tofolo rebateu a acusação. “Sobre a questão dos ovos de Páscoa, onde o atual secretário diz que não conseguirá entregar antes da Páscoa, na minha programação, correndo o pregão no dia 5 de abril, dá para entregar sim, pois o procedimento licitatório seguiu da mesma forma que em 2018”, assegurou.
De acordo com Paraná Filho, o pregão aconteceu na data estimada pelo ex-secretário, mas a primeira colocada na licitação, a RIC Pan, teve amostras reprovadas nas amostras. “Ela não apresentou embalagens secundárias e o produto não era de qualidade”, informou o secretário de Agricultura e Abastecimento, em entrevista à Rádio Universitária FM.
Ainda de acordo com ele, o produto não apresentava a qualidade desejada. No segundo lote analisado, de acordo com Paraná Filho, o chocolate era amargo. “O paladar não era bom para as crianças”, disse.
2ª colocada
A segunda colocada no certame, a empresa Doces Tiquinho, não apresentou certidão estadual e o balanço patrimonial não estava no CNPJ deles. “Não temos como abrir a licitação agora. A Páscoa é nessa semana, mas eu estou me comprometendo a compensar os alunos no Dia das Crianças. Converso com a nutricionista da secretaria para analisarmos o que distribuir às crianças nesse período”, garantiu.
Não é a primeira vez que a questão dos ovos de Páscoa traz problemas à administração Airton Garcia (PSB). No dia 18 de abril de 2017, o vereador Leandro Guerreiro levou à tribuna da Câmara ovos distribuídos na rede municipal. Na ocasião, disse que a Prefeitura comprou chocolate ao leite, mas a empresa vencedora da licitação enviou ovos de chocolate fracionado. Também levantou suspeita sobre os preços pagos à empresa vencedora. Na ocasião, a Prefeitura suspendeu os pagamentos.

15 recommended
comments icon 0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *