23 de Janeiro de 2022

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Especialistas comemoram investimento e geração de 100 novos empregos

Especialistas comemoram investimento e geração de 100 novos empregos

Diversificação da economia e aquecimento do mercado de trabalho no setor de saúde são ressaltados por analistas

07/12/2021 09h37 - Atualizado há 2 meses Publicado por: Redação
Especialistas comemoram investimento e geração de 100 novos empregos Fotos: Arquivo

O investimento da Unimed de mais de R$ 70 milhões para a construção do novo prédio e a geração de mais 100 empregos diretos são comemorados por lideranças e analistas da economia.

O economista Paulo Cereda ressalta os vários pontos positivos que esta nova unidade de saúde traz para São Carlos.  “São números expressivos. Cem empregos diretos representa massa salarial sendo paga erm São Carlos, pessoal ocupado. Aliás a demanda por profissionais de saúde está bem aquecida na cidade. As pessoas terão renda, vão sustentar suas famílias, vão consumir em São Carlos, movimentando comercio e serviços no nosso município. Este hospital será regional trazendo recursos da região para a economia local, comenta Cereda.

Segundo ele, o investimento de R$ 70 milhões também é muito importante, pois reativa um aparelho tradicional de São Carlos e ativa a economia pelo seu efeito multiplicador. “São excelentes notícias que este novo hospital da Unimed traz. Assim, o município amplia sua estrutura de atendimento à saúde, mantendo nossa marca de economia diversificada que nos permite responder a tantas mutações da economia com menor impacto negativo em comparação com outras cidades que só tem uma vocação”, analisa o economista.

O secretário de Trabalho, Emprego e Renda de São Carlos, Nino Mengatti, também destaca a comemora a novidade.  “São Carlos é considerada uma cidade em pleno desenvolvimento que além da sua localização no estado de São Paulo,  comporta e já abriga muitos investimentos. Em especial sobre a Inauguração do  novo Hospital da Unimed estamos tratando de um grande incentivo na geração de renda e de empregos na cidade. Serão 100 empregos diretos, 70 milhões de reais de investimento, mas muitos outros empregos indiretos como nas áreas de construção civil, operacionais, tecnológicos, além do aumento de fornecedores de insumos e material de trabalho. Além da geração de emprego, a inauguração injeta valor financeiro direto e indireto na economia local, incentiva a qualificação de mão de obra, o que contribui com o desenvolvimento da cidade como um todo”, enfatiza ele.

HISTÓRIA

Casa de Saúde foi inaugurada há 53 anos  

Projeto inicial previa a construção de sete pavimentos; empreendimento foi resultado de parceria com o Município

O imóvel da Casa de Saúde e Maternidade de São Carlos foi inaugurado no dia 9 de julho de 1968, há 53 anos, com dois dos sete pavimentos concluídos. O fato foi registrado pelo jornal A FOLHA em sua edição do dia 14 de julho daquele ano. A pedra fundamental no terreno que abrigaria a futura unidade hospitalar foi lançada 5 anos antes. A área para a construção foi doada pela Prefeitura Municipal de São Carlos, através de concorrência pública e com a aprovação da Câmara Munipal.

O Município também concedeu isenção de pagamento de impostos ao hospital em troca de destinação de leitos hospitalares para servidores públicos municipais e funcionários rurais do ex-Funrural depois absorvidos pelo INPS.

A matéria do jornal A FOLHA destaca que um grupo de médicos interessados em construir um novo hospital buscou o apoio dos grandes profissionais da época, como o especialista em organização hospitalar, Dr. Odair Pacheco Pedroso, o arquiteto especializado em projetar hospitais, Hans Broos. Além disso, as obras tiveram a supervisão do engenheiro civil Dr. Galileu Frateschi.

O projeto da Casa de Saúde previa a construção de sete andares para compor o monobloco. O diretor administrativo da Casa de Saúde em 1968, Dr. Osmar Antonio Santini, confirmava o projeto dos sete pavimentos do hospital, além de 45 leitos entregues na inauguração de 68.  Em sua entrevista, Santini destacava que todos os leitões eram equipados com oxigênio canalizado, som musical, além de um moderno sistema telefônico de PABX. Também enfatizava o laudo do Corpo de Bombeiros mostrando a preocupação com a segurança do prédio e dos pacientes. Uma lavanderia moderna, um futuro pronto socorro e três salas para pequenas cirurgias também estão entre os destaques da estrutura hospitalar da época.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x