24 de Outubro de 2020

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Funcionários da Fundação Casa entram em greve

Funcionários da Fundação Casa entram em greve

07 de Maio de 2015 às 21:21 Publicado por: Redação
Funcionários da Fundação Casa entram em greve

Cerca de 35 funcionários da Fundação Casa de São Carlos pararam as atividades ontem, 6, e aderiram a greve estadual que foi oficializada após uma assembleia geral de Campanha Salarial, realizada no último sábado, 2. A paralisação é por tempo identerminado e atinge toda a categoria de todo o Estado de São Paulo, tanto no interior, litoral e capital. 

Os trabalhadores da Fundação CASA reivindicam aumento salarial de 28,16%, mais segurança no trabalho, licença maternidade de 180 dias, auxílio às crianças com necessidades especiais, entre outros 64 pontos da pauta de reivindicação dos trabalhadores. 

O delegado sindical em São Carlos, Alexsandro Godoy da Silva, ressalta a falta de segurança nas unidades. “Nós servidores estamos preocupados com a segurança, seja dentro ou fora da unidade, também queremos uma regularização nas escalas de serviços”, observou. 

Hoje, 8, os funcionários irão se reunir na frente da unidade em São Carlos logo pela manhã. “Vamos ficar aqui em frente logo pela manhã, seguindo a orientação do sindicato, mas os serviços essenciais serão mantidos, a ideia é mobilizar o maior numero de servidores e com isso sensibilizar as autoridades”, disse. 

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança, ao Adolescente e a Família do Estado de São Paulo ( SITRAEMFA), Aldo Antonio, que representa a categoria, destacou que havia uma negociação em andamento com o governo. “O governo não está oferecendo melhorias para os trabalhadores. A gente tinha conseguido junto ao secretário de Planejamento e Gestão um início de uma negociação, mas eles não ofereceram nada. Informaram que a arrecadação está caindo e não conseguimos nem a reposição da inflação que era de 6,31%. Se tivesse oferecido pelo menos a inflação, a categoria aceitaria”, disse. 

Antonio afirmou que 30% dos trabalhadores de todas as unidades no Estado devem continuar trabalhando por determinação da Justiça do Trabalho. “A gente garante a alimentação dos internos, a higienização, visita das famílias. A parte da educação e recreação vai parar”, ressaltou. 

 

FUNDAÇÃO CASA – A assessoria de imprensa da Fundação Casa informou, em nota, que a pauta de reivindicações colocada pelo Sitraemfa está sendo analisada pelo Governo de São Paulo. 

A Fundação Casa ainda confirmou que dos últimos anos, entre 2005 e 2014, os sucessivos aumentos dados pela instituição perfazem, somados, 86,24% (IPC-Fipe) – a inflação no período oscilou em torno de 68,46%, dependendo do índice utilizado. 

O Governo de São Paulo, portanto, sempre esteve aberto a negociar com o sindicato.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x