25 de Setembro de 2021

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Incapacidade do Corpo de Bombeiros prejudica combate a incêndios

Incapacidade do Corpo de Bombeiros prejudica combate a incêndios

População não consegue fazer denúncias pelos canais de comunicação da Instituição e queimadas se proliferam

15/09/2021 06h48 - Atualizado há 1 semana Publicado por: Redação
Incapacidade do Corpo de Bombeiros prejudica combate a incêndios Foto: Divulgação

Nos últimos dias, o cidadão são-carlense vem percebendo um aumento vertiginoso na quantidade de queimadas e incêndios que acontecem na cidade. No entanto, esta realidade poderia ser bastante diferente caso o Corpo de Bombeiros tivesse capacidade para receber e averiguar denúncias de incêndio com mais agilidade.

Ao tentar contato pelos canais de comunicação telefônicos da Instituição para denunciar queimadas, inúmeros cidadãos denunciaram ao Jornal Primeira Página que suas ligações caíram numa fila de espera, sem haver uma resolução rápida da situação. “É um absurdo! A gente tenta denunciar os incêndios e é obrigado a ficar na linha, esperando indefinidamente”, disse um dos denunciantes

Com a demora do Corpo de Bombeiros para atender às chamadas, os incêndios acabam fugindo do controle e destruindo grandes áreas verdes da cidade, trazendo prejuízo à qualidade do ar, à saúde da população e também ao meio-ambiente, já que a destruição de vegetação contribui para o aquecimento global.

Além disso, muitos casos de incêndio em terrenos, com ou sem edificação, geraram multa aos proprietários, mesmo sem que houvesse culpa dos mesmos. Um caso que chegou ao conhecimento do Jornal mostra que o valor da multa foi de R$36 mil por conta de um incêndio de vegetação. A pessoa foi autuada por ferir a Lei 17.441 do município, de 23 de maio de 2015. A legislação determina, nestes casos, que o proprietário pagará multa de R$3,00 por metro quadrado de área queimada.

O incêndio na vegetação de terreno, pela legislação municipal, gera multa automaticamente ao proprietário, independente se a área estiver dentro do padrão estabelecido pela lei, como por exemplo: cercado, com calçada e vegetação de menor que 40 centímetros.

“Dois pesos e duas medidas: quando a gente quer denunciar o incêndio, não conseguimos. Porém, na hora de multar, as autoridades são rápidas. Mesmo com o terreno limpo e a vegetação baixa, a multa vem. Parece que eles não entendem que estamos em estiagem e não têm bom senso na hora de aplicar as multas”, disse, revoltado, outro denunciante.

OUTRO LADO – Segundo o Corpo de Bombeiros, o serviço de atendimento das ocorrências é centralizado e há uma triagem para identificar incêndios com risco de vida e os de menor gravidade. “Em casos de terreno vazio, apenas com vegetação, o atendimento não é classificado como prioritário”.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x