9 de Agosto de 2020

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Justiça pune MRV por desrespeito às leis trabalhistas

Justiça pune MRV por desrespeito às leis trabalhistas

10 de Fevereiro de 2012 às 10:11 Publicado por: Redação
Justiça pune MRV por desrespeito às leis trabalhistas

A 1ª Vara da Justiça do Trabalho de São Carlos concedeu esta semana uma liminar nos autos da ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho, obrigando a construtora MRV Engenharia e Participações S/A a cumprir integralmente as normas de segurança e medicina do trabalho em obras da região atendida pela Procuradoriaem Araraquara. Alémdisso, a construtora está sendo obrigada a efetuar o registro imediato em carteira de trabalho de todos os seus operários.

Leia também:  MRV se nega a assinar Ajuste de Conduta

                       MRV pode ser condenada a pagar R$ 10 milhões

Na primeira quinzena de janeiro de2012, ajustiça de Americana havia proferido decisão liminar em outro processo em que a empresa fora acionada pelo MPT, em virtude de manter trabalhadores em condições análogas às de escravo em obra do programa Minha Casa, Minha Vida.

A liminar também determina a observância da legislação sobre segurança e medicina do trabalho, além de questões pertinentes às relações de trabalho, como registro em carteira de trabalhadores envolvidos na atividade-fim da MRV, pagamento salarial em dia, concessão de jornada de trabalho conforme estabelecido pela legislação vigente e realização obrigatória de exames periódicos ocupacionais.

Em São Carlos, a fiscalização da Gerência Regional do Trabalho flagrou diversas irregularidades nas obras do condomínio “Spazio Monte Vernon”. Uma das ilegalidades se refere ao desrespeito à Norma Regulamentadora nº 18, específica do setor de construção civil, existência de detritos em excesso acumulados no canteiro, o que gera graves riscos de acidentes e, principalmente, falta de proteção contra quedas.

Os fiscais multaram a MRV no seu próprio canteiro de obras por apoiar escadas em vãos da laje e rampas de acesso e por manter operários terceirizados em alojamentos improvisados dentro da construção. O relatório de fiscalização evidenciou as péssimas condições de conservação e higiene de colchões e o não fornecimento de armários, roupas de cama e travesseiros.

 

OUTRO LADO – A assessoria de imprensa da MRV, que está baseadaem Belo Horizonte (MG), informou que a empresa discorda da decisão pela falta de amparo legal e que irá recorrer.

 

 

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigas
Mais novos Mais Votados
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Cesar
Cesar
8 anos atrás

O errado deve ser punido sim, mas o q mais me deixa envergonhado de nossa justiça é q o povo da FADISC tem uma serie de processos trabalhistas e nunca foram condenados Toda aquela repercussão q teve ano passado nao deu em nada por que ? E pelo contrario continuam ai parece q vão voltar. q justiça é essa ainda querer punir uma empresa q esta na cidade ha quase 10 anos gerando emprego movimentando varios setores da cidade positivamente. vou parar por aki ….senão

0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x