Palhaço Batata dá lição e é exemplo de vida

30 de agosto de 2011


No dia a dia, Sebastião e sua inseparável Kombi. Na sequência, divertindo as crianças como o palhaço BatataO que leva uma pessoa, sem interesses financeiros, se vestir com roupas engraçadas? Colorir o rosto? Usar uma peruca? Sorrir por sorrir? Fazer de conta que a vida é bela? Enfim, sempre ter um sorriso no rosto para mostrar que a vida é perfeita? Ou então, mesmo sentindo dores pelo corpo, continuar a fazer gestos para nunca deixar uma possível tristeza abater a sua razão de viver?

Perguntas e mais perguntas. Elas teriam respostas? Que tal perguntarmos então para Sebastião Aguiar, 52 anos, residente no bairro Jardim Nova Itirapina?

Mas, espere um momento. O que este senhor com uma experiência de vida tem a ver com tudo isso? Afinal ele já trabalhou na extinta Fepasa. Foi boia-fria. Também funcionário de granja e de usinas e hoje é um monitor de escola. É casado com a senhora Maria da Penha e tem dois enteados, Tiago e Silvana, que considera como filhos.

Onde Sebastião se encaixaria? Mais uma pergunta…

Durante a semana, uma vida profissional ele tem. Mas nos finais de semana, ele é conhecido como o palhaço Batata. Sim, isso mesmo, um cidadão de Agudos por nascimento, mas itirapinense por adoção e coração que tem ‘vida dupla’. Na semana, um monitor de escola e nos finais de semana, um extrovertido palhaço.

VOCAÇÃO PALHAÇO – Em entrevista ao jornal Primeira Página, em um sábado frio e chuvoso, com sua inseparável Kombi, cheia de miniaturas e com uma simplicidade e simpatia, ele respondeu a algumas perguntas, como optou por ser um palhaço nos momentos que poderia estar com sua família. “É minha vocação. Faço por que gosto de ver crianças sorrindo. Não é um meio de sobrevivência e sim, pura diversão. Me divirto também. Danço, brinco de morto-vivo, de roda, finjo que caio. Vendo uma criança sorrir, me sinto importante para elas. É tão bom receber um beijo e um abraço, um gesto de carinho. Mas visito também asilos. Me sinto bem de qualquer forma. Estou de bem com a vida”, disse Batata.

Com 52 anos de vida, ele gosta de ser chamado de palhaço Batata.

finalizou.

Fotos: Marcos Escrivani/Arquivo Familiar{jcomments on}

comments icon 1 cometário
bookmark icon

One thought on “Palhaço Batata dá lição e é exemplo de vida

    Write a comment...

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *