21 de Janeiro de 2021

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Pepino é questionado sobre pagamento de insalubridade

Pepino é questionado sobre pagamento de insalubridade

04/07/2015 07h52 - Atualizado há 6 anos Publicado por: Redação
Pepino é questionado sobre pagamento de insalubridade

 

A relação harmoniosa entre o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindspam) de São Carlos e a presidência do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), ao que parece, atravessa águas turvas.

Nesta semana, o presidente Adail Alves de Toledo solicitou informações sobre a interrupção do pagamento do adicional de insalubridade de diversos servidores da autarquia, sem que tenha havido qualquer alteração de funções ou ambiente de trabalho.

Em nota, o SAAE disse que recebeu o ofício e vai se manifestar em momento oportuno. O sindicato quer saber se houve um erro na elaboração da folha de pagamento ou se a interrupção é definitiva, caso seja este último o motivo, o sindicato quer saber qual o embasamento legal que SAAE se sustenta para tomar essa medida e se foi elaborado novo laudo de condições ambientais.

“Diante o interesse de vários servidores em saber o que aconteceu para que o adicional de insalubridade fosse suprimido de seus pagamentos, o Sindspam pediu para que as informações do SAAE sejam dadas em um prazo máximo de 10 dias”, relata uma nota do sindicato, publicada no site da entidade.

 

ESTRANHA – A postura do sindicato causa certa estranheza nesse momento. O comportamento de alguns servidores também. Em audiência pública, no último dia 10 de junho, Sérgio Pepino teve suas qualidades enaltecidas, inclusive por diretores do sindicato. “O senhor mostra que tem dignidade e a única coisa [que o prefeito] fez certa foi nomear o senhor. Estou há 18 anos [no SAAE] e sou grato pelo esforço em manter um serviço digno”, disse Lucinei Custódio.

Reinaldo Sola Rodrigues, também diretor do Sindspam, elogiou Pepino na mesma ocasião. “É um homem que põe a cara para bater. E eu gosto de gente assim. E ele há de continuar no SAAE”, comentou. 

Um outro servidor, identificado na audiência como Pedrão, elogiou Pepino. “O senhor nos surpreendeu muito em sua gestão”, afirmou.

O SAAE alegou em nota que em relação ao corte de pagamentos de insalubridade para algumas atividades desenvolvidas por servidores da autarquia, que recebeu solicitação de informações, requisitadas pelo Sindspam e que dentro do prazo estabelecido apresentará esclarecimentos sobre o assunto. 

O tempo passou e o sindicato denunciou esse duro golpe nas finanças dos servidores. Será que as relações permanecem harmoniosas?

Outra pergunta que desperta dúvidas: o SAAE afirma que mantém as finanças saudáveis. Então, quais seriam os motivos para cortes de pagamento? O sindicato pediu um prazo de 10 dias para respostas. Resta apenas aguardar esse período para esclarecimentos à sociedade. 

 

 

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x