27 de Maio de 2022

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Polêmica: Projeto da Tusca será apresentado à Prefeitura

Polêmica: Projeto da Tusca será apresentado à Prefeitura

19/10/2012 12h14 - Atualizado há 10 anos Publicado por: Redação
Polêmica: Projeto da Tusca será apresentado à Prefeitura

Em uma reunião informal, a equipe da 33ª edição da Taça Universitária de São Carlos (Tusca), formada por estudantes das Atléticas da Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), definiu nesta quinta-feira, 18, ao secretário de Planejamento e Gestão da Prefeitura, Rosoé Donatto, que nesta sexta-feira, 19, eles apresentam o projeto para a realização do evento na cidade. A reunião acontece às 14h na Prefeitura com a presença das Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros e gestores do trânsito.

 

Ao sair da reunião, o grupo que estava acompanhado de um advogado, não quis falar com a equipe do Primeira Página, afirmando que só irá se pronunciar depois que entregar o projeto à Prefeitura.

Entretanto, Donatto afirmou categoricamente que a reunião ocorrida ontem foi para garantir que no projeto não consta o Corso – uma peregrinação na rua com os estudantes acompanhando um trio elétrico e banda ao vivo. “Definitivamente, não haverá o Corso da Tusca na cidade de São Carlos”’, enfatizou Donatto.

Com data marcada, mas sem local definido, as associações atléticas já programaram a Tusca para os dias 1º e 4 de novembro. O site do evento só divulga a informação do preço dos ingressos sem especificar local, horário ou eventos que serão pagos. Contudo, a coordenação o evento ainda não havia informado à Prefeitura as necessidades de infraestrutura a ser disponibilizada para a realização da Tusca, como também os alvarás para o funcionamento da festa.

O secretário diz acreditar que esse grupo não irá apresentar no projeto o Corso, nem mesmo algo que se assemelhe. Ele diz ainda que em 14 de março deste ano houve uma primeira reunião com a Prefeitura Ministério Público e os coordenadoras da Tusca, convocada promotor Oswaldo Veronez Filho, na qual começou-se a discutir o planejamento do evento. Nesse encontro, as Atléticas apresentaram um esboço do plano de trabalho para a edição 2012 e se comprometeram a não realizar o Corso.

“O município não tem como impedir a realização deste evento, ou de qualquer outro, a partir do momento em que os organizadores cumpram todas as normas técnicas exigidas pela Prefeitura. A aprovação de eventos segue rigorosamente as leis federais, estaduais e municipais em vigor”, declarou Donatto.

Questionado sobre a possibilidade de os participantes da Tusca promoverem por conta própria um Corso informal, Donatto explicou que a legislação obriga que os organizadores informem Polícia Militar, gestores do trânsito e Corpo de Bombeiro previamente sobre qualquer evento em vias públicas para um planejamento de segurança. “Caso ocorra algo informal, o grupo estará transgredindo a lei, e sujeito à punição”, afirmou, ao relatar que os organizadores estão cientes de que o Corso, nem formal e nem informal, não deva acontecer.

Ele afirmou ainda que o município não aplica verba no evento. “Nós cobramos pelo uso das áreas públicas como estádios e ruas através dos impostos e alvarás de funcionamento (No ano passado forma recolhidos cerca de R$ 70 mil de impostos). A Tusca não é organizada por nós. Cabe à organização cumprir o papel de apresentar um projeto com soluções e oferecer alternativas para que o evento transcorra sem problemas que afetem a vida do cidadão. Caso contrário, corre-se o risco de não ser aprovado pelo município e o evento ser cancelado, independente da divulgação prévia”.

Desde setembro do ano passado, após a segunda morte ocorrida no corso, o prefeito Oswaldo Barba (PT) proibiu a realização da festa na rua que já chegou a reunir perto de 40 mil estudantes no percurso. O corso abre os jogos da Tusca há 32 anos em uma peregrinação com trio elétrico e muita bebida.

 

Tragédia marca a realização da Tusca nos 2 últimos anos

Em 2011, um estudante de 23 anos morreu após ser atropelado por um caminhão carregado com cervejas da Tusca na noite de abertura do evento, na rotatória do Cardinalli, na avenida Getúlio Vargas. Em 2010, a festa também foi marcada por uma tragédia. O estudante da USP de São Paulo, Ricardo Mitsuo Iawashi, de 21 anos, morreu acidentalmente após participar do corso. O corpo dele foi encontrado no córrego da avenida Trabalhador São-carlense na manhã de 13 de novembro.

A edição 2011 da Tusca teve outra morte no terceiro dia de festa. A idosa Rosa Buzzo Zuccolotto, 82, morreu após ser atropelada pelo universitário Ewerton Diego Gonçalves, 23. Ele saía de uma festa da Tusca e, segundo a PM, estava com sinais de embriaguez.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x