Saúde chama população de Itirapina/SP à vacinação

17 de abril de 2019


A Secretaria Municipal de Itirapina comunica que a campanha de vacinação contra a influenza segue o calendário nacional. Ela começou em 10 de abril e se estende até 31 de maio.
De acordo com o comunicado da Prefeitura de Itirapina, até o dia 18 de abril, serão vacinadas as crianças de até 5 anos, gestantes e mulheres que tiveram o parto em até 45 dias, as chamadas puérperas.
A secretária municipal de Saúde, Rosimara de Paula Martins, a Rosinha, lembra que, de 22 de abril a 31 de maio, os trabalhadores da área da saúde, os professoras, pessoas com 60 anos ou mais e doentes crônicos são chamados à vacinação. “Compareça à unidade de Saúde com a carteirinha de vacina, documento pessoal com foto (RG ou CNH) e cartão SUS”, recorda a secretária.
Mudanças
De acordo com a Secretaria de Saúde, a vacina produzida para 2019 teve mudança em duas das três cepas que compõem o imunobiológico, e protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul. A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações e óbitos.
Em 2018, no Brasil, as gestantes e as crianças foram os únicos grupos que ficaram abaixo da meta, com 80,8% e 77,8% de cobertura, respectivamente. Todos os outros grupos atingiram o patamar de 90%. Neste ano, a faixa-etária do público infantil foi ampliada. Durante a campanha, receberão a vacina todas as crianças entre 6 meses e menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias). Até o ano passado, eram vacinadas as crianças menores de 5 anos.
A orientação do Ministério da Saúde é que indivíduos que apresentem sintomas de gripe evitem sair de casa durante o período de transmissão da doença (até sete dias após o início dos sintomas), restrinjam o ambiente de trabalho para evitar disseminação, evitem aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados, e adotem hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.
Para prevenir a doença, o ministério recomenda medidas gerais de proteção, como a constante lavagem das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento, e a adoção da etiqueta respiratória, que consiste em espirrar na parte de dentro dos cotovelos e cobrir a boca ao tossir, visando à redução do risco de infecção pelo vírus.
Outra dica importante é não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas. É importante ficar alerta a sinais e sintomas de gravidade para, nesses casos, buscar imediatamente avaliação em uma unidade de saúde.

2 recommended
comments icon 0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *