1 de Março de 2021

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Transporte público perde 700 mil passageiros no ano

Transporte público perde 700 mil passageiros no ano

16/12/2015 23h32 - Atualizado há 5 anos Publicado por: Redação
Transporte público perde 700 mil passageiros no ano

Funcionários e diretores da Athenas Paulista, representantes da Prefeitura e do Sindicato do Transporte Urbano se reuniram na tarde de ontem, no Paço Municipal, para discutir o pagamento dos motoristas e cobradores, que apresentou atraso. O movimento dos funcionários se estende desde segunda-feira, 14, quando um grupo foi à sede do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em protesto pela falta de pagamento. Na ocasião, a empresa de transporte admitiu o problema e se comprometeu a pagar o salário de 60% dos empregados na última terça-feira, 15, fato que aconteceu, conforme relatos do grupo.

O diretor da Athenas Paulista, Miguel Cimatti, admitiu que a empresa enfrenta dificuldades financeiras, que foram agravadas com a queda no fluxo de passageiros. Segundo ele, a empresa teve uma queda de 770 mil passageiros no ano, o que soma R$ 2,8 milhões, ou 10% da receita anual da empresa.

“Os meses de outubro, novembro e dezembro são os mais difíceis para a empresa. E nós sofremos há anos um desequilíbrio financeiro. Temos uma ação solicitando a reparação das perdas tarifárias de 2004 a 2006 de R$ 11 milhões, que em números atuais chegam a R$ 24 milhões”, diz Cimatti.

Atualmente, a Prefeitura de São Carlos repassa um subsídio mensal de R$ 700 mil, mas por conta dos saques do Tesouro, a destinação dos recursos não ocorre de forma integral. No mês de outubro, o valor foi repassado em três parcelas. A folha de pagamento da Athenas Paulista é de R$ 1,7 milhão mensal; com os encargos, chega a R$ 2,5 milhões.

IMPASSE – Cimatti teme que sem o subsídio de, aproximadamente R$ 365 mil previstos para serem pagos até 20 de dezembro, o pagamento da segunda parcela do 13º salário deve ficar comprometido. Para agravar ainda mais a situação, durante a reunião, o diretor financeiro da Prefeitura, Sérgio Monsignati apresentou um documento de penhora de R$ 150 mil do subsídio da Athenas, referente a uma ação judicial.

Os funcionários alertaram à direção da empresa que se não houver o pagamento do 13º, eles farão uma paralisação de quatro horas do serviço de transporte urbano. Na reunião, a Prefeitura e a empresa garantiram recursos para o pagamento do 13º, mas não asseguraram o pagamento do vale, previsto para a mesma data.

“Apesar dessa decisão, o resultado da reunião foi produtivo. A Prefeitura já sinalizou a abertura da licitação para a escolha de nova empresa do transporte e se caso os funcionários entrarem em greve, da contratação emergencial de uma empresa. O que nós queremos é garantir o direito dos trabalhadores e a segurança que eles terão as mesmas condições oferecidas pela Athenas”, disse Amador Bandeira, presidente do Sindicato do Transporte Urbano.

O prefeito Paulo Altomani (PSDB) garantiu que vai manter o pagamento dos subsídios até que o processo de licitação para a escolha da nova empresa esteja concluído. “A situação da empresa é muito delicada e fica cada vez mais comprometida com as mudanças econômicas do Brasil. Nós pedimos ao funcionário um pouco mais de paciência, mesmo entendendo as dificuldades deles”, disse Cimatti.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x