28 de Maio de 2022

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Estudantes aprovam paralisação dia 17 e 18

Estudantes aprovam paralisação dia 17 e 18

10/11/2011 22h14 - Atualizado há 11 anos Publicado por: Redação
Estudantes aprovam paralisação dia 17 e 18

Cerca de mil alunos, segundo o Caaso (Centro Acadêmico Armando Salles de Oliveira) participaram no final da tarde de quinta-feira (10) de uma assembleia para discutir a invasão, pelos alunos, da reitoria da universidade em São Paulo, a ação da Polícia Militar, e a forma de conduta política e administrativa da atual reitoria. Durante mais de cinco horas estudantes de diversos cursos de graduação e pós-graduação debateram diversos assuntos. Os alunos decidiram realizar paralisações dias 17 e 18 de novembro, com debates e assembleia.

Além da paralisação os estudantes se colocaram contra a presença da PM no campus, uma vez que a reitoria, segundo os alunos firmou com convênio com a policia sem consultar professores e alunos. Em nota os estudantes afirmaram que a “polícia vem campus para uma milícia armada para desarticular o movimento estudantil e coloca em xeque a autonomia universitária”.

Durante a assembleia o reitor da USP João Grandino Rodas e a política administrativa da atual reitoria foi duramente atacado pelos estudantes que o classificaram como ditador. “Suas ações proíbem as manifestação dos estudantes”, afirmaram alunos durante o evento.

A imprensa foi alvo de críticas. Em muitas manifestações os estudantes afirmaram que a imprensa faz o papel do poder e “vende uma imagem que estudantes são baderneiros”. Em outras falas alguns alunos da USP São Carlos afirmaram serem a favor ao uso e a descriminalização da maconha.

Polêmica – Durante o evento o que chamou a atenção foi o consumo de bebida alcoólica por parte de grupos de alunos. De acordo com nota do Caaso a venda de bebidas alcoólicas não é proibida dentro do campus. Alguns alunos que utilizaram da palavra durante o ato fizeram menção a descriminalização da maconha. Porém o tema não foi colocado em pauta pela direção do Caaso, mas em quatro falas o tema foi abordado dando apoio a descriminalização.

Internet – A notícia veicula ontem pelo portal do Jornal Primeira Página (www.jornalpp.com.br ) foi recorde de comentários e acessos. Foram mais de  60 comentários contra ou a favor dos estudantes, além da notícia receber mais de 5 mil acessos durante todo o dia.

 

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
73 Comentários
Mais antigas
Mais novos Mais Votados
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Amanara
Amanara
10 anos atrás

De tudo o que foi discutido o que você entendeu é “Em outras falas os alunos da USP São Carlos afirmaram serem a favor ao uso e a descriminalização da maconha”????. Isso confirma como a imprensa está sendo sim tendenciosa.

Alexandre O.
Alexandre O.
10 anos atrás

“Em outras falas os alunos da USP São Carlos afirmaram serem a favor ao uso e a descriminalização da maconha.”

Eu estava la e não lembro de isso ter acontecido

Sean Kevin Feddersen
Sean Kevin Feddersen
10 anos atrás

Caro Jefferson Vieira, o trecho que segue não ocorreu:
“Em outras falas os alunos da USP São Carlos afirmaram serem a favor ao uso e a descriminalização da maconha.”
Peço que corrija a informação e alguns erros de digitação e gramatica no texto, tais como:
“Suas ações é proibir a manifestação dos estudantes”
“invasão da reitoria da USPem São Pauloe a ação da …”
Obrigado pela cobertura!

Rodolfo G.A
Rodolfo G.A
10 anos atrás

RIDÍCULO! EM NENHUM MOMENTO NINGUÉM SE PRONUNCIOU SOBRE DROGAS… MÍDIA MANIPULADORA!

APRENDAM A FAZER JORNALISMO DE VERDADE!!!

Camila
Camila
10 anos atrás

“A imprensa foi alvo de críticas. Em muitas manifestações os estudantes afirmaram que a imprensa faz o papel do poder e “vende uma imagem que estudantes são baderneiros”. Em outras falas os alunos da USP São Carlos afirmaram serem a favor ao uso e a descriminalização da maconha.”
….Em outras falas os alunos da USP São Carlos afirmaram serem a favor ao uso e a descriminalização da maconha.”…

A mídia não é tendenciosa de forma alguma…eu que sou

Maiara
Maiara
10 anos atrás

Mais uma reportagem plantando uma imagem falsa dos estudantes! Eu estava lá e não vi qualquer pessoa fazendo uso de drogas ou álcool!

É isso que dá dinheiro hoje em dia? Criticar os estudantes?

Parabéns pela matéria superficial e mentirosa!

Lukas
Lukas
10 anos atrás

Matéria tendênciosa…
Ninguém estava consumindo alcool durante a Assémbleia.

Victor
Victor
10 anos atrás

Não é atoa que criticamos a mídia!
O cara resumiu, porcamente diga-se de passagem, em 6 parágrafos uma assembleia que começou antes das 7 e terminou depois das 11 horas.
A maconha foi completamente deixada de lado nos debates. As bebidas alcoólicas estavam presentes na discussão, e em nada alterou a decorrência da mesma, nos mantivemos em ordem e sempre educados. O que mostra que sabemos equilibrar a bebida com o resto de nossas vidas.
As fotos tiradas mostram apenas o período da tarde, e o último paragrafo diz: “a assembleia continua na USP 1”. O cara nem se quer se deu ao trabalho de escutar todo o debate. E pelo visto nem ficou para a votação realizada depois das 9 da noite.
E houve uma lista de chamada, não somos baderneiros, com mais de 1000 nomes.

Espero que esse comentário seja publicado, por que ele já foi para o facebook!

Henrique Marques
Henrique Marques
10 anos atrás

o uso de maconha não estava em pauta! a discussão era sobre a atuação repressiva da polícia e o abuso de poder do reitor!

André Bogni
André Bogni
10 anos atrás

Queria deixar bem claro, que em nenhum momento durante essa assmebléia fez-se apologia às Drogas, muito pelo contrário, o CAASO tem posição clara e toda a assembleia concordou majoritariamente que o uso de drogas ilícitas é um problema a ser combatido, inclusive de saúde pública.

Redação
10 anos atrás

NOTA DA REDAÇÃO: Em nenhum momento a matéria distorceu ou criou fatos. O destaque da matéria foi a assembleia dos estudantes e a sua decisão. No entanto alguns alunos que usaram a palavra durante o debate, defenderam a descriminalização da maconha, mesmo não sendo este o assunto principal da assembleia.
Por outro lado, foi flagrado sim pela reportagem, alunos consumindo bebida alcoólica. O consumo de bebida alcoólica é confirmada por diversos comentários e por foto, que optamos não postar. Em nenhum momento a reportagem fez julgamento de valores sobre comportamento e posições do estudantes.
Sobre a postagem estar marcando 19h14, existia um erro do servidor que não estava programado para a alteração do horário de verão. O que já foi corrigido.
Informo ainda que cheguei na USP às 18h30, as fotos foram tiradas por volta das 19h45 – 20h e a postagem às 20h14, feita de dentro do campus da USP. Informo ainda que a reportagem permaneceu no local até as 22hs, quando precisou ser deslocada para outra reportagem.

Bruno
Bruno
10 anos atrás

Você deve estar louco:

‘Em outras falas os alunos da USP São Carlos afirmaram serem a favor ao uso e a descriminalização da maconha.’

André Luís Franco de Araújo
André Luís Franco de Araújo
10 anos atrás

Só gostaria de deixar bem claro que essas notícias e declarações são parciais e não refletem a verdade sobre o debate.

Gabriel Vedovello Batista
Gabriel Vedovello Batista
10 anos atrás

Eu estava a assembleia inteira ao lado do repórter, Jeferson se não me engano, na verdade ele foi embora antes de acabar e eu permaneci.
E em momento algum alguém foi favorável ao uso de maconha e a descriminalização sequer foi citada.
Nas 3 ou 4 vezes em que as drogas foram citadas, a mesa esclareceu, que o debate não era esse, quer a questão das drogas era importante, mas não nesse momento.
A ata da assembleia pode confirmar o que digo, é uma pena que o único jornal que aceitou vir cobrir o ato tenha cometido esse erro.
E mais uma correção 1012 alunos assinaram a lista de presença, e alguns foram embora sem assinar, então o total é um pouco maior.

L.G.A.
L.G.A.
10 anos atrás

RIDÍCULO!
Isso é motivo pra processo..
Em momento algum foi discutido sobre maconha ou outras drogas… VOCÊ ESTÁ ERRADO, senhor Jeferson Vieira!
Seja homem e, acima de tudo, admita seu erro!

Filipe Gabriel
Filipe Gabriel
10 anos atrás

Ok, mas qual a importancia para a matéria e seu conteudo afirmar que os estudantes consumiam alcool??? O que acrescentou ao conteudo???

E sobre a descriminalização de drogas, o que tambe acrescentou, a assembleia oi sobre greve e PM, se teve pessoas que foram a favor ou contra a descriminalização nao era necessario uma afirmação disso num texto que deveria ser sobre o assunto da assembleia!!!!

Muitos fatos que vcs colocaram extremamente isolados e sem acrescio algum ao que foi uma assembleia que começou um pouco mais de 18h30min e terminou depois da meia noite!!!

Lucas
Lucas
10 anos atrás

Me desculpe o jornal, mas, estive na assembléia o tempo todo, e não ouvi ninguém falando que era a favor do uso da maconha. Inclusive foi pedido diversas vezes para que esse não fosse o foco da discussão, e, sim que deliberássemos nossa posição para/com a PM no campus e nossa posição sobre a greve. Não avaliamos a imprensa total como a que nos trata dessa forma, avaliamos a grande mídia como tal. Confiamos(ávamos) que outras mídias não estão a serviço do poder e por isso poderiam nos entender. Houve sim o consumo de álcool durante a assembléia, mas não tivemos nenhum problema por isso, a assembléia ocorreu normalmente e, na verdade, a maioria das pessoas não estavam consumindo.

Só um detalhe
Só um detalhe
10 anos atrás

Estranho que a noticia não fala sobre 10% do pib em educação, pauta muito discutida, motivo pelo qual vale a pena fazer movimento, assim como eleições diretas para reitor.

O jornal insiste em colocar os estudantes como maconheiros e contra a PM. E o pior é que a população acredita.

Rodrigo (Estudante)
Rodrigo (Estudante)
10 anos atrás

Ridículo! Tudo distorcido! A discussão durou mais de cinco horas e em nenhum momento foi discutida a descriminalização das drogas!! E não me lembro de nenhum pronunciamento a favor das drogas, mas presenciei alguns contra. Mas isto não é divulgado. Qualquer um que estava presente pode confirmar. Leiam o documento que será enviado pelo centro acadêmico armando de salles oliveira (CAASO). Perguntem a quem estava presente. Façam o que for. Mas não deixem, mais uma vez, que os fatos sejam distorcidos por uma imprensa parcial e mentirosa. Parabéns, novamente, pelo excelente trabalho de mostrar as SUAS verdades pra sociedade.

Pedro Sahib Guimarães
Pedro Sahib Guimarães
10 anos atrás

Em momento algum a Maconha foi um ponto-chave na discussão, sendo que quando citada foi repudiado o fato ocorrido no campus da capital, sobre 3 estudantes estarem consumindo a droga. Esperamos notícias condizentes com os ocorridos hoje na assembléia.
E caro Jeferson, seu artigo foi publicado às 19h14, sendo que a assembléia teve início por volta das 18h30 e terminou às 23h30, pode-se perceber que não houve uma cobertura completa do evento.

Joao
Joao
10 anos atrás

PALHAÇADA!!!

Joao
Joao
10 anos atrás

PALHAÇADA!!!

Marcelo Mazocco
Marcelo Mazocco
10 anos atrás

Eu estava lá, e nunca vi algo mais democrático do q o que a gente fez. E não, não houve referência alguma às drogas. Os pontos mais importantes do debate foram sim sobre a saída do reitor e a mudança da PM pra guarda universitária.

Obrigado por provar que a gente está certo. A imprensa, não entendo o porquê, está fazendo de tudo pra parecer que estamos mal-intencionados.
É sério. Isso irrita. Como se 99% da melhor universidade do país fosse composta por marginais…

Sobre a bebida, alguns bebiam sim, como no resto da sociedade. Afinal somos todos adultos e livres. Mas eram poucos e não havia ninguém bêbado.

Peço a vocês da imprensa pra que parem com isso. Por favor. Comecem a mostrar as coisas como elas são. É sério. Tá ridículo isso.

Rafael Saccomann
Rafael Saccomann
10 anos atrás

Eu estava lá, eu vi que não foi assim.
Mais de 1000 estudantes estavam lá debatendo principalmente sobre dois assumtos o a situação do atual reitor e a estrutura politica da USP, e a PM no campus.
A questão da PM não envolve o uso de drogas dentro da Universidade, ou seja não estamos brigado para legalizar a maconha na USP como o texto diz. Isso ficou bem claro durante todo o debate.
Além disso discutimos quais as ações que os estudantes da USP-São Carlos, representados pelo CAASO, vamos realisar.
Outro fato levantado foi a parcialidade da imprensa e pior a divulgação de informações mentirosas, como vimos nessa reportagem.
No fim houve diversas votações as de maior destaque na minha opinião foram a saída do reitor João Grandino Rodas, não a PM no campus e a paralização, com indicativo de greve, de quinta e sexta para promovermos movimentos com nossas opiniões e debates ainda maiores no que diz respeito a greve dos estudantes e se realmente ela é nescessária de acordo com a maioria.

bruno
bruno
10 anos atrás

” Em outras falas os alunos da USP São Carlos afirmaram serem a favor ao uso e a descriminalização da maconha.” MENTIRA QUE AGRIDE A TODOS OS UNIVERSITARIOS DO PAIS!…NINGUEM CONHECE A CORRUPCAO E O DESCASO QUE EXISTE DENTRO DA USP!

Fernando
Fernando
10 anos atrás

Vamos jornalistas, voces podem fazer uma materia menos superficial, por favor…

bernardo araujo rodrigues
bernardo araujo rodrigues
10 anos atrás

ta meio distorcido isso ai!

Camila
Camila
10 anos atrás

“Álcool – Durante o evento grande parte dos estudantes estavam consumindo cerveja e outras bebidas alcoólicas, o que não é proibido dentro do campus de São Carlos.”
Jogo dos 7 erros, quem achar o primeiro copo/lata ganha um brinde!

Carlos
Carlos
10 anos atrás

Uma clara evidencia que aos olhos da imprensa o importante não é o fato que ocorreu em si, mas sim os pormenores que, por equívoco de uma pequena fala, ou por algum estudante ter ingerido meio copo de cerveja. Pelo que eu saiba, a imprensa tem o dever de mostrar os fatos da forma mais CLARA possível, e não esse vago texto que resume de forma medíocre os fatos. Cidadãos, não se deixem levar pelo que querem que voce acredite!

LH
LH
10 anos atrás

Bando de maconheiros!!. Qrem ficar fumando sé de boa!….PM desce o pau mesmo!!!!

Vinicius
Vinicius
10 anos atrás

“Escola de Comunicações e Artes da USP

Assembleia Geral dos estudantes da ECA

Moção de repúdio à cobertura da mídia

A Assembleia Geral dos estudantes da ECA aprovou a moção a seguir em repúdio a maneira como o movimento estudantil tem sido retratado na imprensa e se apresenta nas seguintas palavras:

Nós, estudantes de Comunicações e Artes da ECA/USP viemos explicitar o nosso repúdio à maneira como a imprensa hegemônica tem exposto os acontecimentos recentes no campus da USP.

Estamos constrangidos com a maneira preguiçosa e irresponsável como a imprensa e a televisão têm feito seu trabalho, limitando-se a vender o espetáculo originário de uma cobertura superficial e pautada no senso comum. Entendemos as comunicações e as artes como agentes essenciais na conscientização e na transformação da sociedade. Para isso, o jornalismo não pode ser um mero reprodutor de discursos circulantes, mas sim um instigador de debates e inquietações.

O que assistimos recentemente foi uma reprodução incansável de estereótipos, que só serviram para manipular a opinião pública contra as lutas que são primordiais dentro do campus. Como estudantes de universidade pública, é também nosso papel questionar a maneira como a mídia trata os movimentos sociais, principalmente como ela tem tratado o movimento estudantil. Buscar entender as raízes do problema exige apuração minuciosa, princípio básico do jornalismo. Posições existem, mas elas não podem ocultar ou distorcer fatos.

O nome do que está sendo praticado é anti-jornalismo. A sociedade não financia a nossa formação para sermos profissionais como esses.”

Acho que tem jornalista precisando voltar pra faculdade pra fazer seu trabalho direito, ou…

Bruno
Bruno
10 anos atrás

“Em outras falas os alunos da USP São Carlos afirmaram serem a favor ao uso e a descriminalização da maconha.
Álcool – Durante o evento grande parte dos estudantes estavam consumindo cerveja e outras bebidas alcoólicas, o que não é proibido dentro do campus de São Carlos.”

Vocês deveria colocar as principais revindicações da assembléia em vez de outras falas de alunos. Coloquem as cartas de manifestação elaboradas pelo CAASO defendendo a posição adotada por MAIORIA de votos na assembléia. Eu lhe asseguro não tem NADA sobre drogas lá”

Toda a comunidade deveria valorizar a grande aula de democracia que foi a assembléia. E ter orgulho de ter um centro acadêmico como o CAASO em São Ccarlos;

Parem de querer a todo custo criminalizar os estudantes da maior Universidade da América Latina!

Murillo Navarro
Murillo Navarro
10 anos atrás

Gostaria de informar que essa reportagem está equivocada, a assembléia se iniciou às 18h30 e foi encerrada por volta das 23h30 da noite, após uma série de discussões aqui não tratadas e aprofundadas.
Quanto ao consumo de álcool, ele é permitido no campus de São Carlos, e pelas fotos comprova-se que o consumo deste durante a assembléia, de longe, não representa grande parte dos estudantes.

Natália Almeida
Natália Almeida
10 anos atrás

Como jornalistas formados podem DEPOIS de ver um espetáculo de DEMOCRACIA entre jovens estudantes publicar tanta asneira em poucas linhas?Isso está totalmente distorcido! Reportagens deveriam publicar o que REALMENTE aconteceu, não o que vocês jornalistas deduziram!

Carlos
Carlos
10 anos atrás

Triste ver que em nenhum momento da reportagem fala da verdadeira amostra de democracia e bom senso que foi a Assembléia ontem. Quero deixa claro mais uma vez, que em nenhum momento fez-se apologia às drogas, muito pelo contrário. O CAASO, assim como os mais de 1000 alunos presentes, concordam que as drogas devem ser combatidas, e representam um problema de saúde pública.

Carlos
Carlos
10 anos atrás

E Por favor, peço para a redação que diga em que momento fez-se a defesa da liberação da Maconha, visto que em momento algum isso foi presenciado. Por favor, mostrem suas fontes.

Vitor Nagashima
Vitor Nagashima
10 anos atrás

Em nenhum momento a pauta “Uso e descriminalização da maconha” foi discutida.

No contexto das atuais manifestações estudantis, nenhuma diz respeito à tal assunto…

E não havia nenhum aluno bêbado interferindo no andamento respeitoso e civilizado da assembléia.

Não sei em qual assembléia do CAASO vocês estavam, mas não era a mesma em que os alunos do CAASO estavam!
Entenderam nossa crítica ao papel da mídia agora?

Arthur Nogueira Engenharia
Arthur Nogueira Engenharia
10 anos atrás

Gente, eu estava lá.. Teve alunos sim que falou sobre a descriminalização da maconha. Tinha gente bebendo sim. A reportagem não está falando disso. Não fala que esta a descriminalização foi debatida, ela foi falada por alguns alunos.
Sou estudante de engenharia estava lá. E não acho que a maconha e o alcool estão errados na reportagem. acho apenas que faltou falar mais da assembléia.

Caio Marinho
Caio Marinho
10 anos atrás

A discriminalização não foi em momento ALGUM comentada. Foi comentado o uso de maconha em que pessoas diversas pessoas se manifestaram tanto a favor quanto contra, e a assembleia definiu este assunto como um modo de desorganizar o nosso propósito.

O uso de CERVEJA aconteceu sim, mas questiono a relevância destas informações na matéria.

ERRATA: foram 315 minutos de assembleia (5horas e 15minutos – das 18:30 as 23:45) e estavam presentes 1012 alunos USP (lista de presença) – fora as pessoas da UFSCAR e cidadãos São-Carlenses.

FORA RODAS E FORA A PM NO CAMPUS

Poso
Poso
10 anos atrás

credibilidade zero.

Sandro Pereira
Sandro Pereira
10 anos atrás

Mas onde está a afirmação do debate da maconha na matéria??? Apenas cita que alguns alunos comentaram isso.

Paula
Paula
10 anos atrás

Reportagem mal feita, mal baseada, cheia de erros sobre os fatos.

Luiz Henrique de Moraes Mineli
Luiz Henrique de Moraes Mineli
10 anos atrás

Reportagem fraquinha…
E o que tem a ver a cerveja? Esta mídia não presta!!

Pedro Lotfi
Pedro Lotfi
10 anos atrás

Estou profundamente decepcionado com esta reportagem. Nós, estudantes da USP São Carlos, permanecemos ontem em assembléia por aproximadamente 5 horas, discutindo o uso desmedido de força na reintegração de posse em São Paulo, a questão da PM e da segurança nos campi e as atitudes nefastas do reitor da nossa universidade. EM MOMENTO NENHUM aprovamos ou compactuamos com o uso de drogas nos campi, nem nos colocamos a favor da liberação da maconha. Pelo contrário, deixamos INTEGRALMENTE explícito que a questão que estava sendo discutida ia MUITO ALÉM da questão da maconha. Entretanto, da mesma forma como colocamos na assembléia de quarta e de quinta, a mídia vem trabalho a questão da PM no campus como se nós, estudantes da USP, estivessemos reivindicando o uso indiscriminado de maconha dentro do campus, o que é FALÁCIA. Esta reportagem só vem a confirmar o que dissemos, que a mídia tem majoritariamente desvirtuado a discussão e se esforçado para DENEGRIR a imagem dos estudantes, que tem sim REIVINDICAÇÕES LEGÍTIMAS. Espero sinceramente que a sociedade brasileira não caia nessas falcatruas e seja solidária conosco em uma luta por fazer da USP uma universidade realmente pública, de qualidade, a serviço do povo brasileiro.

Andréia Perereira
Andréia Perereira
10 anos atrás

Ninguém vai ser solidário com um monte de estudantes que se acham mais que os outros. Que não percebem que atitudes como o uso de álcool em assembleias deliberativas faz com que a validade da mesma seja questionada. Não é possível ser solidário com vocês, enquanto não apresentem de fato para a sociedade o que querem discutir. Vocês apenas ficam no blá. blá blá. A mídia está certa em relatar os detalhes. A mídia não tem que noticiar oque vc gosta e sim o que chama a atenção. O estudo de vocês é pago por toda a sociedade e o que vcs oferecem em troca a aqueles que pagam os seus estudos? Nada!

Jornalista revoltado
Jornalista revoltado
10 anos atrás

Não existe nada anti-democrático do que atacar a imprensa desta forma. Parecem até que estão fazendo escola com Hugo Chaves.
Aqui é uma democracia – a imprensa tem a liberdade de ver e relatar o que viu.

tusquerio da Usp
tusquerio da Usp
10 anos atrás

Tudo é culpa do TUSCA

Martin
Martin
10 anos atrás

Até agora ninguem disse pq a PM não pode atuar dentro da USP. Os estudantes tem medo do que ?

Guilherme
Guilherme
10 anos atrás

Durante as 5 horas de discussão na Assembléia de ontem não foi citado em nem estava em pauta “O uso e descriminalização da maconha”.

Esse jornalista deve ter conversado com uns e outros e nem sequer ouvido o que as pessoas que estavam a frente estavam discutindo. É melhor checar estas fontes aí.

Gustavo
Gustavo
10 anos atrás

Então relate o que de fato aconteceu, pare de tentar vender sua ideologia e seja coerente com a verdade!Se voce estava de fato presente sabe muito bem que seu relato está incorreto caro jornalisat revoltado

0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x