26 de Maio de 2022

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Vendas de peru para o Natal se intensificam

Vendas de peru para o Natal se intensificam

12/12/2011 11h11 - Atualizado há 10 anos Publicado por: Redação
Vendas de peru para o Natal se intensificam

Estamos próximos do Natal. Além do clima de confraternização do período, as comidas natalinas também fazem parte do ritual de comemoração da ocasião. Imaginar, portanto, uma ceia sem algum tipo de ave a ser servido é bastante difícil. Devido a isso, a procura pelo peru já é notada em diversos supermercados da cidade e região. A demanda é alta, mas os estabelecimentos comerciais do setor alimentício garantem o abastecimento das aves congeladas.

Antigamente, o peru não costumava ser facilmente encontrado no Brasil e portanto, era uma ave de custo elevado. Com o passar do tempo, muitos produtores do setor avícola passaram a investir cada vez mais na criação destas aves, o que reduziu o seu custo e popularizou o consumo. Hoje, o peru não somente é um prato tipicamente brasileiro, mas também uma das principais iguarias das ceias de final de ano. São várias as maneiras de preparará-lo, no entanto, no Brasil, o preparo do prato geralmente é feito com farofa, frutas e castanhas.

De acordo com Maria Carolina Fernandes, proprietária do supermercado Cogeb, a procura pelo peru geralmente tem início na última semana de novembro e na primeira semana de dezembro. “As pessoas já começaram a comprar, fato que só tende a aumentar até a última semana do ano. Aqui nós oferecemos o peru congelado, mas em várias versões: sem osso recheado com farofa, peru amanteigado com ervas e peru temperado”, afirma.

Segundo Elton Luiz Zaboto, gerente de uma das lojas da rede Jaú Serveem São Carlos, muitas pessoas deixam para comprar o produto na própria semana do Natal, no entanto, também já observa procura. “Em comparação ao ano passado, a expectativa de vendas é crescer de 10% a 11% este ano, por isso já estamos com os estoques abastecidos”, relata.

O aumento do poder aquisitivo das classes C, D e E é considerado um dos motivos do aumento da demanda. Dependendo da marca, o valor do quilo do produto pode variar entre R$10 e R$13, preço que deve ser mantido até a véspera do Natal.

Ambos supermercados oferecem rotisseries onde o consumidor pode encontrar outros tipos de produtos já prontos consumidos durante as festividades de final de ano, como tender, chester, lombo e pernil. Além disso, aqueles que não têm o costume de cozinhar para a ocasião, podem efetuar encomenda de mercadorias para a ceia de Natal.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x