25 de Janeiro de 2021

Dólar

Euro

Cultura

Jornal Primeira Página > Notícias > Cultura > Hoje é o dia das Bruxas. São Carlos não tem histórias de bruxas, mas a loura do banheiro habitou aqui.

Hoje é o dia das Bruxas. São Carlos não tem histórias de bruxas, mas a loura do banheiro habitou aqui.

31/10/2011 13h26 - Atualizado há 9 anos Publicado por: Redação
Hoje é o dia das Bruxas. São Carlos não tem histórias de bruxas, mas a loura do banheiro habitou aqui.

O hoje é dia das Bruxas. Uma festa antiga criada pelos povos Celtas e popularizada nos Estados Unidos. Em São Carlos não há histórias de bruxas, porém permanece no imaginário popular a “loura do banheiro”.

Esta história é muito contada em escolas da rede pública da cidade. Sua fama é muito grande entre os alunos. Uma das escolas protagonistas na história da loura do banheiro é a EE “Álvaro Guião”.

Segundo a lenda uma garota muito bonita de cabelos loiros com aproximadamente 15 anos sempre planejava maneiras de matar aula. Uma delas era ficar ao banheiro da escola esperando o tempo passar. Porém um dia, um acidente terrível aconteceu. A loira escorregou no piso molhado do banheiro e bateu sua cabeça no chão. Ficou em coma e pouco tempo depois veio a morrer.

Mesmo sem a permissão dos pais, os médicos fizeram autópsia na menina para saber a causa de sua morte. A menina não se conformou com seu fim trágico e prematuro.  Sua alma não quis descansar em paz e passou a assombrar os banheiros das escolas. Muitos alunos juram ter visto a famosa loira do banheiro, pálida e com algodão no nariz para evitar que o sangue escorra.

DIA DO SACI – O Projeto de Lei 2479/2003, determinou que dia 31 de outubro é o Dia do Saci. Inicialmente, o saci era retratado como um curumim endiabrado, com duas pernas, cor morena, além de conhecedor e defensor da floresta. No século 17, foram encontrados os primeiros registros sobre o Saci e, ao percorrer o território nacional, a lenda foi sendo adaptada e modificada por onde passava. Por esse motivo, o menino passou por algumas modificações ao longo da vida.

Com a influência da mitologia africana, o Saci se transformou em um negrinho que perdeu a perna lutando capoeira, além disso, herdou o pito, uma espécie de cachimbo, e ganhou da mitologia européia, um gorrinho vermelho. Já desta forma ele aparece como um dos principais personagens dos livros de Monteiro Lobato, na série Sítio do Picapau Amarelo, responsável por uma grande exposição e reconhecimento do Saci em todo país.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x