Cultura

Prefeitura abre sindicância para apurar falhas no atendimento do Samu


Mariangela Duarte de Novaes Cordeiro, de 54 anos, morreu no início da noite desta quarta-feira (02) após sofrer uma parada cardiorrespiratória (PCR). Por volta das 19h15 uma chamada ao SAMU solicitava a presença de ambulância na antiga Rua 2 do Arnon de Melo. Uma mulher estava com dificuldades respiratórias e dores. Uma Unidade de Suporte Básico foi encaminhada pelo médico regulador.

Ao chegar na residência a socorrista da UBS solicitou via Centro de Operações a presença da Unidade de Suporte Avançado (USA) que conta com médicos e equipamentos, porém a informação era que a ambulância não poderia ir porque estava sem médico, ou seja, o médico do plantão noturno não se encontrava na base e o que fez o plantão diurno já não se encontrava no local. Porém a normativas que determinam que um médico plantonista só pode “deixar o serviço” quando outro assume o plantão.

A equipe da USB, com todo o empenho, tentou salvar a vida da mulher. A socorrista e o condutor foram para a UBS do Santa Felícia para que Mariangela fosse atendida. Porém ela não resistiu e morreu.

Segundo informações obtidas pela reportagem, apenas o médico regulador do plantão noturno estava trabalhando no momento.

O prefeito Airton Garcia determinou a abertura de sindicância para a apuração dos fatos. O secretário de Saúde, Marcos Palermo, afirmou que o procedimento já foi instaurado e todos as pessoas envolvidas serão ouvidas pela comissão que será nomeada por Airton Garcia.

Mariangela Duarte de Novaes Cordeiro foi sepultada na tarde de quinta-feira (3) no cemitério Nossa Senhora do Carmo.

comments icon0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *