Confiança do comércio cai de novo

11 de abril de 2012


Apesar de um pouco melhor, o Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 4,3% na média do trimestre encerrado em março na comparação com o mesmo período do ano passado, para 124,6 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira, 11.

 

No trimestre findo encerrado em fevereiro, a queda havia sido de 6,4%, para 123,8 pontos.

“O grau de otimismo ainda não é o mesmo do ano passado, quando o setor ia muito bem, mas aos poucos vai ganhando ímpeto. A economia se afasta mais do vale que foi o terceiro trimestre do ano passado, quando o PIB (Produto Interno Bruto) foi a zero” disse o economista da FGV, Aloisio Campelo.

Segundo ele, parte da melhora é influenciada pelo calendário, já que o Carnaval deste ano foi em fevereiro e, no ano passado,em março. Mesmoassim, para Campelo, há uma melhora gradual econômica e “as expectativas sinalizam um ganho de força do comércio.”

Ainda segundo a FVG, a pesquisa mostrou que 59% dos entrevistados acreditam que as vendas devem aumentar no próximo trimestre. Em fevereiro, essa parcela era de 53,3%. Já a parcela daqueles que esperam uma piora baixou de 10 para 6,9% no período, de acordo com a FGV.

Segundo Campelo, as melhoras das vendas são mais claras em setores como móveis e eletrodomésticos, combustíveis e lubrificantes e material de construção.

O Varejo Restrito registrou queda de 3,7% no trimestre terminado em março, em comparação ao mesmo período de 2011, ante queda de 4,5 por cento em fevereiro.

No Varejo Ampliado, que inclui os setores de veículos, motocicletas, partes e peças, a confiança diminuiu 3,7% no índice trimestral de março, após redução de 5,2% nos três meses até fevereiro.

No Atacado, o indicador de confiança apresentou baixa de 6,2 por cento no trimestre até março, após diminuição de 9,1% nos três meses até fevereiro.

O indicador trimestral do Índice de Expectativas (IE-COM) recuou 4,5% em março na comparação com um ano antes. Em fevereiro, houve redução de 5,3%.

O Índice de Situação Atual (ISA-COM) médio -que mede a percepção do setor em relação à demanda no momento atual- caiu 4,1% no trimestre, na comparação com o mesmo período de 2011. Nos três meses até fevereiro, houve queda de 7,9%.

 

VENDAS DE FEVEREIRO

Na próxima sexta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga os números sobre o desempenho do comércio varejista em fevereiro.

Os dados devem mostrar alta de 9% nas vendas em comparação ao mesmo mês de 2011, de acordo com a mediana das previsões de 20 analistas consultados em pesquisa da Reuters. Na comparação mensal, no entanto, as estimativas apontam para um queda de 0,40%, mas por efeitos estatísticos.

Apesar da eventual queda em fevereiro, o desempenho do comércio pode vir a se beneficiar do esforço do governo para estimular o crescimento da economia. Ao participar de um eventoem São Paulo na terça-feira, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o governo brasileiro “continuará estimulando a expansão do mercado consumidor brasileiro”. (reportagem de Hélio Barboza)

comments icon 0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *