Economia

Depois de 140 anos, Casa Olaio encerra atividades no comércio de São Carlos


Em junho, a proprietária Leisa fechará a tradicional loja da família Olaio por causa da pandemia do novo coronavírus

Lojistas da região central e de outras ruas de comércio da cidade de São Carlos aguardam orientações oficiais sobre protocolos para a reabertura e não sabem como será o processo de retomada das atividades, e muitos negócios não vão reabrir as portas, por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19.
A Casa Olaio, é um exemplo do impacto da doença na economia do município, a professora e empreendedora Leisa de Ribeiro Carvalho Olaio, esposa do saudoso Milton Olaio Filho, o Miltinho, que dá o nome ao Ginásio Municipal de Esportes, anuncia que na primeira quinzena de junho irá fechar a tradicional loja da família Olaio, depois de 140 anos atuando no comércio de São Carlos.
O motivo deste anúncio, é devido a pandemia do novo coronavírus, que obriga as pessoas a ficarem em casa, em isolamento social, para que o vírus não se propague na cidade, como consequência, desde o inicio da crise sanitária não consegue vender os produtos, apesar de tentativas de vendas com os clientes antigos da loja, relatou a proprietária Leisa.
“Estou pensando em junho, na primeira quinzena, na espera de liberar o comércio, para que eu possa fazer uma queima do estoque. Porque por enquanto, a gente está assim, vendendo por telefone e entrega a mercadoria. Está tendo uma grande corrida pelos clientes antigos por nossos produtos, porque não sabem como será e onde irão encontrar os produtos da nossa loja no comercio de São Carlos, quando a Casa Olaio fechar”, ressaltou.
História: como nasceu a Casa Olaio
Uma empresa que nunca fechou e acompanhou a história de São Carlos durante esse quase um século e meio, foi fundada pelo avô paterno do Milton Olaio Filho, José Luis Olaio, foi instalada no século 19, no prédio Palácio do Comércio “Miguel Damha”, que abriga atualmente a Associação Comercial e Industrial de São Carlos (ACISC), nasceu a Loja do Povo. Tinha uma filial na esquina da Rua General Osório, a Casa Nobreza.
Durante o período das suas atividades comerciais, a Loja do Povo que vendia vestuários finos, perfumes, chapéus e outros produtos, passou por várias transformações, e a loja do Povo foi vendida. Nesse momento quem assume, no início do século passado, o comércio da família Olaio são os filhos Totó e Milton. O Totó ficou com a loja Camisaria Olaio e o Milton com a Casa Olaio, foi quando nasceu a loja, há mais de cem anos.
Depois de um período, quem assume a Casa Olaio, a pedido do sogro Olaio, é a Leisa, esposa de um dos filhos, o Miltinho, esportista e um grande jogador de basquete nos tempos áureos da cesta brasileira, na década de 60 e início de 70.
Depois de um século, a Casa Olaio, loja tradicional do comércio são-carlense, vai fechar por causa da pandemia do
novo coronavírus, e a proprietária Leisa deixa a seguinte mensagem aos seus clientes: “Deixo a gratidão com o povo de São Carlos e região, que foram o baluarte por mais de um século de existência da Casa Olaio, e as amizades que tive a oportunidade de firmar através da loja. Também deixo a alegria e o prazer de levar adiante um comércio, representando toda uma família”, finalizou.

comments icon0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com