26 de Junho de 2022

Dólar

Euro

Economia

Jornal Primeira Página > Notícias > Economia > Perspectiva de menor crescimento global derruba Bovespa

Perspectiva de menor crescimento global derruba Bovespa

01/06/2012 23h35 - Atualizado há 10 anos Publicado por: Redação
Perspectiva de menor crescimento global derruba Bovespa

Junho começou amargo para os mercados acionários, com a perspectiva de desaceleração mais acentuada da atividade econômica global trazendo fortes perdas nas praças internacionais e levando o principal índice da bolsa paulista a testar mais uma vez o piso de 53 mil pontos.

 

O Ibovespa fechou em queda de 2,0%, a 53.402 pontos. No mínima, o índice caiu 2,57%, a 53.086 pontos. Na semana, o índice caiu 1,95%. O giro financeiro no pregão foi de 6,2 bilhões de reais.

“As notícias foram todas ruins, com desaceleração na China, agravamento da crise na Europa, Espanha atingida por uma onda de desconfiança, dados ruins de emprego nos Estados Unidos e ainda o fraco desempenho da economia brasileira”, disse Sandro Fernandes, operador na Geraldo Corrêa. “Normalmente sou otimista, mas não tem como colocar sol em um céu desses.”

O PIB brasileiro cresceu apenas 0,2% no primeiro trimestre ante o último quarto de 2011. Na comparação anual, a expansão foi de 0,8%, de acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

O número veio abaixo do esperado pela equipe econômica do governo e pelo mercado. Segundo pesquisa da Reuters, a mediana das previsões de 29 analistas mostrava que o PIB teria crescido 0,5% no primeiro trimestre na base sequencial.

“Antes, o Brasil crescia muito mais rápido que o resto do mundo, era a galinha dos ovos de ouro”, disse o economista Flávio Serrano, do Banco Espírito Santo. “Mas o crescimento tem desacelerado e o modelo de expansão do consumo não tem sido suficiente para deixar a economia tão forte quanto os investidores gostariam, então agora eles estão olhando para outras oportunidades de investimento em outras partes do mundo.”

A queda do Ibovespa, no entanto, foi menor que a dos mercados nos Estados Unidos e Europa.Em Wall Street, o índice Dow Jones caiu 2,22%, na maior queda diária desde novembro. Mais cedo, o índice de ações europeias fechou em baixa de 1,88%.

Dentre as blue chips domésticas, OGX caiu 5,92%, a 9,69 reais, enquanto a preferencial da Vale caiu 1,63%, a 36,12 reais, e a da Petobras recuou 1,73%, a 18,80 reais.

LLX foi a maior baixa do índice, caindo 8,05%, a 2,17 reais. Gafisa veio logo atrás, caindo 7,69%, a 2,40 reais.

Apenas 13 dos 68 ativos que compõem o índice fecharam em alta, com destaque para TIM Participações e Redecard, que subiram 2,46% e 1,61%, respectivamente.

A preferencial da Gol subiu 0,87%, a 8,11 reais, após a companhia ter anunciado a demissão de 190 tripulantes. Segundo um operador, o mercado viu a medida como positiva, já que representa corte de custos.

Fora do índice, o Banco Cruzeiro do Sul ampliou a forte perda da véspera e despencou 15,65%, a 7,60 reais. Pela manhã, o banco afirmou que tem mantido entendimentos sobre “alternativas estratégicas”, após rumores de que o BTG Pactual estaria negociando a compra da instituição. A unit do BTG caiu 3,54%, a 26,19 reais.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x