Economia

Sincomercio e Iguatemi esfolam comerciantes


Quem abriu seu estabelecimento no feriado de Corpus Christi recebeu um boleto de R$ 250,00 para pagar

Vários comerciantes de São Carlos enxergaram na possibilidade de trabalhar no feriado do dia 11 de junho (Corpus Christi), uma chance de reverter parte do prejuízo, com a flexibilização do comércio não essencial.  A data, coincidentemente, era véspera do Dia dos Namorados, comemoração que costuma movimentar bastante o comércio. No entanto, para espanto dos lojistas, o Sincomercio realizou uma cobrança, que eles consideram desumana, por terem aberto no dia.

No dia 9 de junho, o Sincomercio emitiu um comunicado comemorando que havia chegado a um acordo com o Sindicato dos Empregados do Comércio de São Carlos e Região (Sincomerciários), assinando aditamento à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), autorizando o comércio de produtos não essenciais de São Carlos e Tambaú, a funcionar no feriado de Corpus Christi. O aditamento autorizava as lojas a abrirem na quinta-feira (11), por quatro horas, de forma opcional, mediante adesão que deveria ser feita via site.

Entretanto, nem no site e tampouco no aditamento da Convenção, constava que os estabelecimentos pagariam uma taxa de R$ 250,00 para abrir no feriado. Daí a surpresa dos comerciantes ao receberem boletos em nome do Sincomercio, fazendo a tal cobrança. “A gente espera reverter o prejuízo e acaba tendo essa cobrança inesperada, desumana e até indevida. Assim fica complicado. Já perdemos tanto esse ano, com enchentes e com a pandemia. Agora mais essa”, relatou uma comerciante que preferiu não se identificar.

Além da quarentena, que deixou o comércio não essencial fechado por quase três meses, vários comerciantes são-carlenses já haviam sofrido um grande impacto financeiro com as enchentes de janeiro. Eles aguardavam uma postura mais solidária do Sincomercio, tendo em vista ser uma entidade com boa arrecadação ao longo do tempo e que poderia dispor de recursos para ajudar os comerciantes neste momento de dificuldade. “Faltou um pouco de compreensão e compaixão. Se a cobrança é legal, no mínimo acabou sendo imoral por conta de tudo que estamos passando. Agradecemos a empatia do Sincomercio”, ironizou um comerciante ouvido pela nossa reportagem.

OUTRO LADO -O Sindicato do Comércio Varejista de São Carlos (Sincomercio) esclarece que a adesão para trabalho em feriado é opcional e suas regras estão acordadas em Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2019 – 2020, assinada entre o sindicato patronal (Sincomercio) e o Sindicato dos Empregados no Comércio de São Carlos e Região (Sincomerciarios).

NOTA DA REDAÇÃO-Por mais que o trabalho no feriado seja considerado opcional, dado o momento em que vivemos, especialmente as dificuldades pelas quais passa o comércio, trabalhar no feriado tornou-se quase uma obrigação para aqueles que precisam levar o sustento às suas famílias. Entendemos, desta forma, que o Sincomercio poderia ter sido mais solidário com os comerciantes nesta hora tão difícil.

Shopping Iguatemi adota vários pesos e várias medidas para cobrar lojistas

Não é só o comércio da cidade que está sofrendo com obstáculos inesperados. No Shopping Iguatemi, os lojistas estão revoltados com a forma com que a administração do local tem efetuado a cobrança de aluguel e condomínio. Após o decreto de quarentena, que promoveu o fechamento das atividades não-essenciais, inclusive do conjunto de lojas, a administração decidiu suspender as cobranças de aluguel e condomínio dos lojistas.

Com a flexibilização da quarentena, ocorrida em meados de junho, a administração do Shopping Center retomou a cobrança do aluguel e condomínio, porém adotando um critério bastante controverso: há uma política de desconto no valor do aluguel e condomínio, baseada na categoria econômica da loja. 

De acordo com comerciantes, esse tipo de cobrança está beneficiando lojas maiores, que estariam obtendo um desconto maior no pagamento do aluguel e condomínio, do que lojistas menores. Na tarde de ontem (25), inclusive, houve uma reunião entre a administração e os lojistas para tentar superar o impasse. 

Diante da diferença na cobrança de aluguel e condomínio, alguns lojistas já estariam preparando o encerramento de suas atividades. Em contato com a reportagem, o Shopping Iguatemi confirmou que adotou uma política de descontos baseada na categoria econômica de cada loja, sem maiores explicações. 

comments icon0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com