11 de Abril de 2021

Dólar

Euro

Esporte

Jornal Primeira Página > Notícias > Esporte > Ginástica rítmica chega à perfeição no Pan

Ginástica rítmica chega à perfeição no Pan

19/10/2011 09h43 - Atualizado há 9 anos Publicado por: Redação
Ginástica rítmica chega à perfeição no Pan

As garotas super-poderosas da ginástica, com três ouros em três provasA equipe brasileira de ginástica rítmica completou sua participação nos Jogos Pan-americanos com uma participação irretocável: três ouros em três provas. Após conquistar o primeiro lugar no conjunto geral – pelo quarto Pan consecutivo – e na prova do conjunto 5 bolas, as atletas completaram a sequência de vitórias com o ouro na prova do arco e fita.

Com uma performance sólida e precisa, o time brasileiro fez o público mexicano soltar suspiros, vibrar, bater palmas com o sambinha que passou a marcar o ritmo da apresentação e, enfim, irromper em aplausos. Os juízes concordaram com a resposta da torcida e deram 24.775 pontos às brasileiras, 125 a mais do que para as canadenses. As americanas ficaram com o bronze, com 24.625.

O ouro foi o fecho perfeito para a carreira da ginasta Luísa Matsuo, 23 anos, que já havia anunciado sua aposentadoria da equipe. Foi o sexto ouro pan-americano da ginasta, que havia ganhado outros três no Rio, em 2007. “É incrível que tudo tenha dado tão certo. Essas medalhas valem todos os momentos de alegria, dor, lágrima, lesões que fazem parte da nossa vida”, disse uma sorridente Luísa.

Cercada de jovens ginastas, Luísa diz que prevê um futuro estelar para as meninas. “Treinamos apenas sete meses juntas. Se elas continuarem unidas, têm tudo para fazer um desempenho excepcional no Rio, em 2016”, afirmou. “Elas defenderam aqui o nosso tricampeonato no conjunto geral, logo na estreia, e fomos muitíssimo bem. São ótimas”.

Pelo lado das pupilas, Bianca Mendonça, 18, afirma que Luísa foi uma inspiração para toda equipe. “De brincadeira, nós a chamamos de tia. Durante esse período de preparação, moramos todas juntas em Aracaju e ela foi de extrema importância. Era necessário ter alguém mais experiente na nossa estreia em Pan-americanos”, afirmou Bianca, antes de traçar planos para o futuro. “Fizemos esse resultado com sete meses. Agora, temos que nos concentrar no ciclo olímpico e tentar buscar uma medalha no Rio”.

Somadas as conquistas da equipe de conjunto com as individuais de Angélica Kvieczynski, o Brasil chegou a sete medalhas na ginástica rítmica (três ouros, uma prata e três bronzes), em um desempenho inédito na modalidade. (cob.org.br)

Foto: Luiz Pires/Vipcomm{jcomments on}

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x