24 de Outubro de 2020

Dólar

Euro

Esporte

Jornal Primeira Página > Notícias > Esporte > Viviane Jungblut retorna ao Brasil após treinos na Europa

Viviane Jungblut retorna ao Brasil após treinos na Europa

Atleta celebra volta às competições mesmo durante período da pandemia

04 de Setembro de 2020 às 14:07 Publicado por: Redação
Viviane Jungblut retorna ao Brasil após treinos na Europa Foto: Satiro Sodré / SSPress / CBDA / Direitos Reservados

A nadadora gaúcha Viviane Jungblut retornou ao brasil no último domingo (30) após três semanas de atividades na Europa, como parte do programa Missão Europa, no qual o Comitê Olímpico do Brasil (COB) levou atletas para realizar treinos no Velho Continente.

Neste período ela teve a oportunidade de treinar com outros atletas, o que considerou muito positivo: “Estar em contato com a seleção foi bem positivo. Fizemos alguns trabalhos com todo o grupo. Foi bom. Mas o principal foi a chance de voltar a competir. Fazia seis meses que não sentia esse clima”, diz a nadadora do Grêmio Náutico União.

Viviane foi um dos destaques da equipe verde e amarela no Open de Loulé (Portugal), disputado entre os dias 14 e 16 de agosto. O principal resultado dela veio na prova dos 1.500 metros livre. Fechou a prova com o tempo de 16min27s31, quase cinco segundos abaixo do índice olímpico (16min32s04). “O resultado foi bem legal. Durante a quarentena, fiquei muito tempo fora da água. Voltar dessa forma foi um motivo a ser comemorado. Estar nadando com outras meninas de um nível bom também foi algo bem positivo. Isso me ajudou bastante”.

Se fosse um torneio oficial, esse tempo daria à brasileira a vaga para os Jogos de Tóquio. Porém, a seletiva olímpica nacional acontece em abril de 2021 no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. “O grande objetivo é repetir ou até melhorar essa marca no ano que vem, mas foi um passo a mais. Sem dúvida, foi minha segunda melhor marca”, comemorou.

O melhor tempo da nadadora nos 1.500 metros é 16min22s48, obtido em 2017 durante a Universíade (Jogos Mundiais Universitários) de Taipei (Taiwan). “Antes, estava focando na prova dos 10 km. Mas agora meu objetivo é total nos 1.500 metros. Estou trabalhando com meu técnico, Christiano Klaser, para melhorar a técnica e o fundamento da virada. O negócio é ganhar um pouco a cada virada e segurar o ritmo durante a prova”, diz Viviane.

Única melhor do grupo

Viviane foi a única mulher a fazer parte da seleção brasileira de natação durante a Missão Europa. É importante lembrar que Etiene Medeiros foi convidada, mas abriu mão por ser do grupo de risco da covid-19, pois tem asma.

Para a gaúcha, o principal foco das nadadoras deve ser sempre o resultado: “Essa união das mulheres é muito positiva. Vejo que o principal objetivo das mulheres atletas deve ser sempre conseguir o índice e estar na Olimpíada”. No entanto, ela pede mais cuidado com a base: “Sei que a natação feminina, infelizmente, não vive um bom momento. No ano passado, no Mundial, só a Etiene e eu participamos. Acredito que uma atenção maior, um trabalho mais estruturado focando a base, seja extremamente necessário. Justamente de gente disposta a se envolver nesse processo desde cedo”, encerrou.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x