Esporte

Xeique acusado de abusos é eleito para dirigir futebol asiático


O xeique do Barein Salman Bin Ebrahim Al Khalifa foi eleito nesta quinta-feira, 2, para a presidência da Confederação Asiática de Futebol (CAF), com 33 dos 46 votos possíveis, e também terá assento no poderoso comitê executivo da Fifa.

 

Salman derrotou um candidato dos Emirados Árabes e outro da Tailândia. Para que sua posse fosse possível, seu compatriota xeique Ali Bin Khalifa renunciou à sua vaga no comitê executivo da CAF, pois cada país membro só pode ter um representante no colegiado.

O barenita substitui o catariano Mohamed Bin Hammam, banido do futebol em 2011 por suspeita de tentar comprar votos para sua candidatura à presidência da Fifa. O chinês Zhang Jilong vinha dirigindo interinamente a entidade desde então.

Ao assumir o cargo, Salman disse que a CAF precisa de “reformas completas”.

“O que precisamos é de uma CAF onde os tomadores de decisões sejam responsabilizados”, afirmou.

Grupos de direitos humanos haviam pedido à Fifa para que barrasse a candidatura de Salman, a quem acusam de ter cometido violações de direitos humanos durante a onda de manifestações pró-democracia no seu pequeno país, em 2011.

Salman, presidente da Associação de Futebol do Barein, nega que jogadores tenham sido detidos, torturados e publicamente humilhados sob seu comando por terem participado de protestos.

comments icon0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *