Internacionais

Espanha decide nesta semana sobre entrada de turista de fora da Europa


Turismo foi fortemente impactado pelo isolamento social

A Espanha decidirá nesta semana quais turistas de fora da Europa poderão entrar agora ao país, uma vez que voltou a receber viajantes de nações vizinhas na tentativa de ressuscitar a indústria do turismo, duramente atingida pelo isolamento do coronavírus, disse o ministro da Saúde, Salvador Illa.

As fronteiras entre países da União Europeia (UE) foram reabertas, o que levou milhares de franceses à Espanha no domingo em busca de tabaco e álcool mais baratos.

A Espanha é a segunda nação mais visitada do mundo, e cerca de um de cada cinco de seus 80 milhões de visitantes anuais vem do Reino Unido.

O ministro Illa, disse à rádio Cadena Ser que o governo debaterá com parceiros da UE se também receberá visitantes de fora do continente e acrescentou que uma decisão será tomada nesta semana.

Os turistas em potencial e a indústria turística espanhola estão aguardando ansiosamente.

“Neste ano não se trata de ganhar dinheiro, mas de perder menos”, disse Miguel Fluxa, proprietário da rede de hotéis Iberostar, em uma coletiva de imprensa na ilha de Maiorca.

Maiorca foi o primeiro destino espanhol a reabrir para turistas estrangeiros na semana passada, mas fluxa ainda acredita que os negócios de verão só chegarão a 40% das taxas do ano passado.

A ministra das Relações Exteriores espanhola, Arancha González Laya, conformou à rádio Cope que o isolamento de duas semanas para visitantes foi suspenso, mas que não-europeus ainda não podem entrar no país, com exceção de portadores de passaporte espanhol, profissionais de saúde ou pessoas em trânsito.

As nações da UE decidirão se abrem as fronteiras a não-europeus com base em critérios epidemiológicos, acrescentou.

O governo espanhol espera que a volta dos visitantes ajude o turismo, que responde por um de cada oito empregos e cerca de 12% da economia, a salvar a temporada de verão.

A Espanha cogitou impor uma quarentena a turistas do Reino Unido, que se desligou do bloco, mas acabou decidindo não o fazer.

Uma das nações mais atingidas pelo novo coronavírus, já registrou 246.272 casos e 28.323 mortes por covid-19.

Illa disse que surgiram alguns poucos surtos menores do novo coronavírus, mas que estão sob controle. As restrições à circulação foram reimpostas em três vilarejos da região de Aragão, onde um dos surtos foi descoberto.

comments icon0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com