27 de Janeiro de 2022

Dólar

Euro

Internacionais

Jornal Primeira Página > Notícias > Internacionais > ONU está preocupada com prisão da Irmandade Muçulmana

ONU está preocupada com prisão da Irmandade Muçulmana

05/07/2013 13h52 - Atualizado há 9 anos Publicado por: Redação
ONU está preocupada com prisão da Irmandade Muçulmana

A chefe de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, disse nesta sexta-feira, 5, estar preocupada com os relatos sobre a detenção dos líderes da Irmandade Muçulmana do Egito, mas não chegou a dizer que a deposição deles nesta semana constituiu um golpe de Estado.

 

“Espero que um Estado de Direito e um sistema de governo que respeite os direitos humanos de todos os egípcios – homens e mulheres – possa ser rapidamente restabelecido”, disse ela em comunicado.

Seu porta-voz, Rupert Colville, disse em entrevista que crimes específicos precisariam ter sido cometidos para justificar as detenções de líderes da Irmandade Muçulmana.

“Nós realmente não sabemos os detalhes e qual a base dessas prisões. Obviamente, se você detém ou prende alguém é preciso haver, de acordo com a lei, uma boa razão para fazê-lo”, disse ele. “É preciso que haja o devido processo”.

Questionado sobre se os novos governantes do Egito deviam deixar claro por que os indivíduos foram detidos ou então libertá-los, o porta-voz disse: “Acho que é uma interpretação perfeitamente razoável.”

Pillay afirmou que o Egito deve aproveitar a chance de se tornar uma democracia plenamente próspera e funcional, mas não condenou os militares por derrubarem o presidente Mohamed Mursi, cujas políticas ela frequentemente criticava.

“Como você sabe, no mundo há um enorme debate em curso sobre se este é um golpe ou não é um golpe de Estado ou o que é exatamente. Nós não vamos entrar nessa questão”, disse Colville.

 

 

 

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
1
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x