27 de Maio de 2022

Dólar

Euro

Internacionais

Jornal Primeira Página > Notícias > Internacionais > Polícia divulga 213 mais procurados de conflitos em Londres

Polícia divulga 213 mais procurados de conflitos em Londres

14/12/2011 17h28 - Atualizado há 10 anos Publicado por: Redação
Polícia divulga 213 mais procurados de conflitos em Londres

A Scotland Yard (Polícia Metropolitana de Londres) divulgou nesta quarta-feira imagens de câmeras de circuitos fechados de segurança nas quais aparecem 213 dos “suspeitos mais procurados” pelos conflitos deste ano na capital britânica. A polícia postou em seu site as imagens dos suspeitos que quer interrogar e pediu ajuda da população para obter informação sobre eles.Os incidentes violentos deste ano começaram no bairro de Tottenham, norte de Londres, em 6 de agosto e pouco depois se estenderam para outros bairros e cidades britânicas. Mais de 2.000 pessoas foram acusadas até o momento por delitos relacionados aos conflitos e estima-se que entre 13.000 e 15.000 estiveram envolvidas nos incidentes ocorridos entre os dias 6 e 10 de agosto. Nesse período, jovens de Londres e outras cidades inglesas incendiaram veículos e casas e ainda destruíram lojas. Até o momento, uma equipe de investigação da Scotland Yard revisou 200.000 horas de filmagens das câmeras instaladas nas ruas na tentativa de identificar os suspeitos. O responsável pela investigação, Steve Rodhouse, pediu à população que ajude a localizar os suspeitos. “Quatro meses depois dos conflitos, meus agentes estão totalmente comprometidos na identificação, prisão e acusação dos envolvidos nessas atividades criminosas”, disse Rodhouse. Um estudo recente feito pelos ministérios de Justiça e Interior britânicos indicou que os envolvidos nos conflitos eram jovens e pobres, mas apenas uma minoria pertencia a grupos criminosos. CASO • No dia 4 de agosto, um homem negro de 29 anos morreu após ser baleado por policiais em Londres. A polícia diz que estava tentando prender Mark Duggan quando ele reagiu, mas há versões que desmentem que a vítima estivesse armada. • Dois dias depois, 120 pessoas se reuniram em uma marcha para protestar contra a morte de Duggan e pedir justiça. Porém, duas horas depois, gangues começaram a atacar policiais e depredar prédios, carros e bancos da cidade. • Desde então, a onda de vandalismo se espalhou por diversos bairros de Londres e chegou até a outras cidades britânicas, com convocações feitas por meio de redes sociais na internet e mensagens de celular.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x