21 de Abril de 2021

Dólar

Euro

Miltinho de Carvalho

Jornal Primeira Página > Notícias > Miltinho de Carvalho > Coluna Miltinho de Carvalho – 09/03/2021

Coluna Miltinho de Carvalho – 09/03/2021

09/03/2021 11h02 - Atualizado há 1 mês Publicado por: Redação
Coluna Miltinho de Carvalho – 09/03/2021

Humor – Sogra na casa do genro

A sogra vai à casa do genro após o casamento: TOC! TOC! TOC! …

– Bom dia meu geeeeennnnrrrrrooooo!!!!!

– Mas minha sogra, você aqui? O que a senhora veio fazer aqui

– Eu vou ficar aqui até vocês enjoar de mim!

– Mas ué! Não vai esperar nem um cafezinho?

 

Nossa Homenagem na Galeria dos Grandes Mestres

Zita Carreiro, voz feminina ícone da música sertaneja

Zita Carreiro e Carreirinho marcaram presença no programa Linha Sertaneja Classe A da Rádio Record em São Paulo

Iracema Soares Gama, conhecida artisticamente por “Zita Carreiro” nasceu em Indiana/SP, Distrito de Presidente Prudente/SP, em 1º de fevereiro de 1942. Seus pais, Isair Soares Gama e Alcídia Rosalina de Lacerda eram lavradores e tiveram outros 4 filhos.

Desde pequena Zita participava das cantorias que seu pai fazia, mesmo não tendo dupla, gostava de cantar sozinho. A violinha ficava a semana inteira dentro de um saco amarrado num canto da casa, muito bem guardada pra ninguém mexer e aos fins de semana, pegava o instrumento pra cantar e tocar. Zita sentava-se ao lado dele prestando muita atenção em tudo o que ele fazia. Assim começou o gosto pela música sertaneja de raiz.

Mudou-se de Indiana/SP muito jovem e foi com a família para a zona rural de Rolândia, norte do Paraná. Depois de algum tempo mudaram para Londrina/PR. Foram trabalhar numa olaria. Com 15 anos de idade, já tinha as mãos calejadas de empilhar tijolos. Seus pais não a deixaram estudar e trabalhar fora. Naquela época a mulher não podia fazer quase nada. “Se eles não tiveram essa liberdade como iriam passar para mim?”.

Sonhando com uma vida melhor, resolveu tentar a sorte em Maringá/PR. Levando consigo sua mala com algumas peças de roupas, saiu em busca de uma nova vida. Lá conheceu o casal Rosena e Jorge que lhe deram emprego de babá e arrumadeira. Nessa época conheceu Adalto Ezequiel, o famoso Carreirinho que acabara de desfazer a dupla com Zé Carreiro e estava cantando com Mulatinho.

Ela já havia encontrado com ele em Rolândia/ PR, mas ele não se recordou. Nessa época o famoso violeiro estava separado do primeiro casamento. Nasceu uma grande paixão entre os dois e com isso começaram a namorar. Após alguns meses se casaram em Maringá/PR e lá moraram por três anos, antes de se mudarem pra São Paulo.

Durante a vida de casada, participou de todos os ensaios de Carreirinho com Tião Carreiro, Mulatinho e também com Zé Matão. Por acompanhar de perto os ensaios, arranjos instrumentais e principalmente das vozes, foi aprendendo todo o repertório.

Vez ou outra Carreirinho lhe perguntava se ela conseguia fazer um dueto com ele em algumas músicas para ter a certeza que a toada ficaria agradável, uma vez que a música ainda estava em fase de composição. Nesses pequenos ensaios em casa de Carreirinho foi percebendo a qualidade vocal da esposa.

Durante uma viagem a Itirapina/SP, Carreirinho perguntou se Zita teria a coragem de subir no palco e cantar uma música com ele. Respondeu que sim, que cantaria com ele sem problemas, que não tinha medo e nem nervoso de cantar publicamente.

Durante o show de Carreirinho e Zé Matão, Zita lembra que o marido olhou diversas vezes com um olhar querendo dizer: ‘posso te chamar?’ Ela acenou com a cabeça que sim. Esbanjando elegância subiu ao palco, cantou com Carreirinho e arrasou. Ouviu muitos aplausos, que a deixou emocionada. Foi um dia marcante, 28 de setembro de 1962, primeira vez que cantou com seu esposo publicamente. Ao apresentá-la para a plateia, não existia ainda um pseudônimo artístico, então Carreirinho em homenagem a sua sobrinha que se chama Zita e também porque estava na moda naquela época colocar o nome de Carreiro nos violeiros e cantadores, como Zé Carreiro, Tião Carreiro… Carreirinho teve a ideia de “batizá-la” com o nome de ZITA CARREIRO.

Daí por diante inicia a carreira brilhante desse casal talentoso. Durante a viagem de retorno a São Paulo, Zé Matão comentou com Carreirinho: “Você tem uma baita artista dentro da sua casa, você não precisa de parceiro”. Talvez seja por isso que Carreirinho começou a dupla com a esposa.

Zita Carreiro e Carreirinho permaneceram unidos no matrimônio por 23 anos. A parceria nos palcos durou duas décadas. Gravaram 12 LPs, 2 compactos duplo e 1 compacto simples. Zita Carreiro também gravou um CD com Praiana e essa parceria durou 8 anos.

Zita Carreiro e Carreirinho cantavam no programa Linha Sertaneja Classe A pela Rádio Record na capital paulista e todas as vezes que se encontravam no estúdio, Zico (da dupla com Zeca), que era apaixonado pela dupla, pedia para que eles cantassem a moda de viola “Juramento Quebrado” de autoria de Carreirinho e Sulino.

Carreirinho teve um grande parceiro, Lúcio Rodrigues de Souza, conhecido por Zé Carreiro. Durante a trajetória artística da dupla consagraram um grande sucesso. Zita não teve a felicidade de conhecer bem o Zé Carreiro, só o viu uma única vez. Foi uma grande responsabilidade assumir dupla com Carreirinho após ter gravado com três exímios violeiros que foram Zé Carreiro, Tião Carreiro e Zé Matão.

Zita Carreiro reside atualmente na cidade de São João da Boa Vista/SP. Como sempre prezou por uma boa amizade, conta com a companhia e ajuda dos amigos violeiros Júlio Seda & Rafael, que são seus anjos da guarda. A dupla também reside na mesma cidade e está sempre presente no seu dia-a-dia.

Em 2019, Zita Carreiro esteve aqui em São Carlos participando do 1° Encontro Sertanejo, juntamente com a dupla Júlio Seda & Rafael, em comemoração ao Dia do Sertanejo.

(Entrevista realizada em 23/1/2018  por Fernando Basso – Rio Claro/SP – Fonte de pesquisa: Diversas revistas sertanejas e jornais da época).

 

Homenagem ao Dia das Mulheres

O dia de hoje merece ser lembrado para reconhecer o esforço das mulheres que lutaram para que conquistássemos o que temos hoje.

Somos mulheres e a igualdade sempre será a nossa bandeira. Feliz dia da mulher!

A mulher e sua essência

Você é mulher, por isso tem um espírito generoso.

Você é mulher, por isso é delicada e as flores te cativam.

Você é mulher, por isso luta pelo que vale a pena.

Você é mulher, por isso o amor faz parte de sua essência.

Que esse dia seja marcado com muita alegria e todo o reconhecimento que você merece. Feliz dia da mulher!

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x