13 de Junho de 2021

Dólar

Euro

Miltinho de Carvalho

Jornal Primeira Página > Notícias > Miltinho de Carvalho > Coluna Miltinho de Carvalho – 25/05/2021

Coluna Miltinho de Carvalho – 25/05/2021

25/05/2021 08h13 - Atualizado há 3 semanas Publicado por: Redação
Coluna Miltinho de Carvalho – 25/05/2021

Humor de Japonês

A mulher do japonês tá lá tomando banho e grita:

– Akiro, traz o sutiã pra mim!

– Sutiã pra que? Non tem nada pra segurar…

– Ah, e? Enton por que você usa cueca…

 

Mensagem da Semana

Uma nova semana se inicia…

Tenhamos a fé de que tudo se renovará…

Que nada está perdido, pois ainda que a situação esteja difícil, temos plena convicção, pelos olhos da fé, de que para Deus todas as coisas são possíveis…

Então, coloquemos um sorriso no rosto e prossigamos convictos da vitória, pois Deus está no controle de tudo!

 

Nova Geração da Moda Sertaneja Raiz – Com viola até no sobrenome, Maísa e Amarílis defendem tradição da música raiz

“Maísa e Amarílis, com sobrenome Viola”. Assim diz uma música da única dupla feminina que carrega duas violas caipiras no peito e mantêm a essência da música de raiz. Quando surgem em qualquer palco, Maísa e Amarílis deixam de lado a cara de duas menininhas que só deveriam estar estudando e soltam a voz defendendo a tradição sertaneja. “No ao vivo a coisa muda. Quando chega a hora, o sistema fica deferente”, diz a dupla.

Uma canta um pouco mais grave, a outra mais aguda. Parece que nasceram para cantar juntas. Com 16 anos de idade, as duas cuiabanas já carregam no currículo da música uma lembrança do oitavo lugar que conquistaram em um duelo de novos violeiros que tinha mais de 30 participantes, e também já fizeram diversas apresentações em programas de TVs, rádios e concursos.

Maísa, um pouco mais falante, teve aulas para aprender a tocar o instrumento “Desde os 11 anos eu faço isso”, disse a violeira. Com Amarílis foi diferente. “Aprendi sozinha. Só ficava olhando e ia pegando os acordes. Tudo sozinha”, contou.

Por serem as únicas a defender o sertanejo de raiz na Capital, as violeiras chamam atenção por onde passam. Simpáticas e de sorriso fácil… e apesar de toda a pinta de modelos, elas crescem mesmo é quando sobem ao palco, onde entoam modões sertanejos e dedilham o instrumento que dá a elas o sobrenome artístico desde abril deste ano.

“Aprendemos a gostar de sertanejo com nossa família, ouvindo Inezita Barroso, Tião Carreiro e Pardinho, a boa viola caipira. A música está na raiz. Se pegarem nosso playlist vão encontrar só modão”, garantem Maísa e Amarílis Viola.

Além de tocar viola, elas cursam o ensino médio. Maísa quer se formar em Agronomia, já Amarílis sonha com a viola. “Por enquanto quero só a música”, disse. Na escola e na rua, elas são sempre assediadas por causa da cantoria. “Tem gente que até mexe com a gente, fala que quer namorar e tal, mas nosso foco é a música”, contou Maísa, que, assim como Amarílis, está solteira. “Sem intenção alguma por enquanto”, riram as meninas.

As duas violeiras começaram em carreira solo. Maísa tinha se apresentado em um festival sertanejo no ano passado e a amizade com Amarílis começou via internet. “Falamos pela net e depois marcamos um ensaio. Depois já estávamos falando em ensaiar uma música pro festival, e lá conseguimos oitavo lugar, perto de gente que já estava ensaiando há muito tempo. Foi a maior realização e a força pra gente continuar”.

Por serem novas de idade e ainda pouco conhecidas, Maísa e Amarílis ainda caminham lentamente para o sucesso. “Temos um sonho de cantar no Barretão, a maior festa de peão do Brasil. Mas sabemos que até lá vai demorar. Sabemos que temos que batalhar, ensaiar, tocar e passar por muito perrengue, mas não vamos desistir”, comentou Maísa.

Amarílis compactua do mesmo pensamento e garante que persistência é sua palavra de ordem. “Quem achar que meu orgulho é grande é porque não conhece o tamanho de minha fé. Vamos persistir muito e não deixar a bandeira da música sertaneja cair”, disse a violeira.

Durante a entrevista elas cantaram, sorriram, pontearam a viola e ainda contaram piada. Maísa e Amarílis são muito bem assessoradas pelos pais. Por onde vão, pais e mães vão juntos. “Eles são nossos esteios. Com certeza, mesmo quando a gente for de maior eles estarão juntos”, contou.

Por fim, as meninas falaram do CD recentemente gravado. “É o nosso primeiro sonho que já se realizou. Agora vamos investir para que cada vez mais o trabalho seja melhor. E vale lembrar, sempre vai ser com modão. Modinha aqui não tem vez”, finalizaram as meninas.

 

Parceiros e Amigos – Diego Alves & Rafael, talento vindo de Minas Gerais

Os mineiros Diego Alves & Rafael formaram a dupla caipira em março de 2018, mas a amizade entre os dois já soma 10 anos.

Diego é artesão e trabalha em uma madeireira com a família, enquanto Rafael trabalha na roça, fazendo plantio e cultivo de grãos e laranja.

Eles já participaram de vários programas de televisão.

Sucesso ‘proceis’! Que Deus os abençoe grandiosamente.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x